Projeto da Viveo faz parte da estratégia ESG definida pela companhia em 2021, com diversas ações e mais de R 65 milhões em investimentos 

A Viveo (VVEO3), ecossistema de produtos e serviços que conecta soluções de saúde, que atua desde a fabricação e distribuição de materiais e medicamentos, até gestão de clientes em todo o Brasil, realizou as primeiras entregas com os caminhões 100% elétricos adquiridos no final do ano passado, já com as primeiras embalagens retornáveis, para grandes hospitais na cidade de São Paulo. A ação tem o objetivo de reduzir em 100% desta emissão. O projeto faz parte do plano em ESG definido pela companhia em 2021, com previsão de mais de R$ 65 milhões em investimentos.

A empresa também aposta na diminuição na produção de resíduos sólidos. Para isso, a companhia investiu em embalagens retornáveis para a cadeia fria, que transporta medicamentos termolábeis, reduzindo a circulação das tradicionais embalagens de modelo de isopor e elementos refrigerantes, que demoram mais a se decompor e geram maior impacto ao meio ambiente.

Canecas Personalizadas

O projeto completo dos caminhões e embalagens retornáveis será operado pela Healthlog, uma operadora especializada em serviços logísticos e soluções que otimizam a cadeia da saúde, com serviços de gestão compartilhada de estoques por meio do VMI e armazéns gerais, proporcionando uma solução completa aos hospitais, evitando faltas ou perdas de medicamentos e outros materiais. A previsão é que, desta etapa inicial até o final do ano, todas as entregas sejam garantidas com produtos 100% protegidos com o material desenvolvido com tecnologia de Phase Change Material (PCM) garantindo a estabilidade por até 96h, reduzindo custos dos hospitais no tratamento desses resíduos.

Para Lúcio Bueno, diretor superintendente de Distribuição e Logística da Viveo, ter uma frota verde e embalagens retornáveis faz parte do objetivo da companhia como um ecossistema. “Nossa missão é simplificar a jornada de medicamentos e materiais na cadeia da saúde e apoiar os nossos clientes na redução de custos e ganho de eficiência, considerando os aspectos sociais, ambientais e de governança que fazem parte de nossas prioridades. O sucesso de uma organização está diretamente relacionado ao modo sustentável de todo o ecossistema, e os nossos serviços de distribuição e logística fazem parte disso”, afirma o executivo.

Para José Eduardo Ramos, superintendente de Supply Chain do Hospital A.C.Camargo Cancer Center, que recebeu as primeiras entregas de forma sustentável na última semana, a ação da Viveo, por meio da Healthlog, “a questão ambiental é parte integrante da plataforma de sustentabilidade do A.C.Camargo. A redução da emissão de gases de efeito estufa, bem como a utilização de veículos elétricos na realização destas entregas, contribuirão nos nossos resultados a partir deste ano. O setor da saúde possui muitos desafios para atuar nesse tema, mas exemplos de ações como essas com certeza serão utilizadas por outros hospitais, e queremos fazer parte deste movimento de mudança”.

Já para Bruno Alves Pinto, diretor geral do Hospital 9 de Julho, “a Healthlog está alinhada com os propósitos de ESG da instituição. “A alta eficiência de gestão logística da empresa, permite que o hospital chegue próximo ao estoque zero, o que possibilita a diminuição de resíduos e a otimização de espaço. A Healthlog possui um compromisso com o desenvolvimento de projetos sustentáveis que convergem com os nossos valores”.

Para Rodrigo Modesto, superintendente corporativo de Supply Chain do ecossistema DASA, fazer parte de iniciativas como essa é fundamental. “Elas estão totalmente conectadas com o que buscamos diariamente na construção de nosso propósito de ‘ser a saúde que as pessoas desejam e o mundo precisa’. Nem sempre é uma coisa lógica e imediata a contribuição da área de Supply dentro desse propósito, mas ações como essa refletem em uma logística mais limpa e sustentável, onde o retorno ao meio ambiente e a sociedade fica bastante claro. São parceiros engajados nesse contexto de ESG, qualidade e eficiência que queremos ao nosso lado, dentro dessa longa e transformacional jornada a que nos propusemos seguir e a Healthlog tem refletido isso ao longo de todos esses anos juntos”, finaliza.

Leonisa Scholz Obrusnik, diretora de Suprimentos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, concorda e enfatiza a importância de ações sustentáveis para o setor da saúde. “Temos buscado atuar de forma mais eficiente para reduzir o impacto ambiental, sem deixar de lado a qualidade e a segurança para os pacientes. Com a implantação das caixas termolábeis, por exemplo, conseguimos otimizar espaços para estoque, reduzir a quantidade de resíduos produzidos e eliminamos o retrabalho de armazenamento causado pelas caixas de isopor. O projeto desenvolvido pela Healthlog é inovador para o nosso setor. As ações da cadeia de logística podem ser melhoradas e projetos como este precisam ser, cada vez mais, propagados”, finaliza a diretora.

Matéria anteriorAmazônia Explicada leva a floresta para a sala de aula
Próxima matériaONG que resgata cães abandonados nas ruas receberá 10% de lucro de empresa

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 5 =