Completando dez anos de trabalho, Pimp My Carroça apresenta embaixadores e convida ativistas a desenvolverem propostas regionais que apoiem a luta dos catadores e catadoras de recicláveis no Brasil

Desde fevereiro, o Pimp My Carroça, que tem a missão de dar visibilidade e renda para catadores e catadoras, iniciou as ações de comemoração dos 10 anos do projeto com uma nova iniciativa: o Programa de Embaixadores que busca, como principal resultado, impactar a rotina de grupos de catadoras e catadores em maior escala, alcançando mais pessoas em diferentes territórios e incentivando a troca de costumes e realidades locais.

O programa piloto foi construído e fortalecido em 2021 e trata-se de uma rede de apoio para quem está no front das pautas urgentes. Mais do que disseminar conhecimentos que aprendemos ao longo desta década, o Programa de Embaixadores proporcionará a construção e expansão de redes e trocas culturais entre catadores de diferentes regiões por meio das ações dos embaixadores locais, como já tem sido feito em estados como Pernambuco, Bahia e países como a Colômbia.

Canecas Personalizadas

Felipe Meirelles, Carol Duarte, Bruna Desirée e Natália Vieira são ativistas em suas cidades e comunidades, mas em 2021 contaram com o apoio do PMC para conseguirem ganhar mais visibilidade e apoio em suas articulações locais: “Construir essas pontes compreendendo as necessidades e possibilidades de cada envolvido foi fundamental para o sucesso das ações.  A consequência dessa força conjunta será cada vez mais avanços no que trata do reconhecimento e valorização do trabalho exercido pelos profissionais da reciclagem” apresenta Amanda Barbalho, responsável pelo programa.

Meu Mundo Mais Verde, iniciativa coordenada por Felipe Meirelles, embaixador em Olinda que denuncia a destruição do bioma local na cidade de Paulista no Recife – instagram.com/meumundomaisverde/

“O fortalecimento do Programa de Embaixadores amplia a capilaridade e o impacto das nossas ações no Brasil e exterior e aproxima nossa equipe de pessoas engajadas que lutam pelos mesmos ideais da nossa instituição, sendo assim estratégico para nossas linhas de atuação, que são arte/artivismo, mobilização local e apoio direto ao catador, além de advocacy, comunicação e marketing, tecnologia e inovação.”, ressalta Eliane Santos, coordenadora de programas e projetos do Pimp My Carroça.

Conheça um pouco sobre os Embaixadores do Pimp My Carroça que inauguram o esse trabalho:

Lipe Meirelles

Felipe Meirelles, embaixador em Olinda, Pernambuco, é integrante do Instituto @meumundomaisverde e trabalha desde 2014 com o encerramento de lixões, onde percebeu a ausência de auxílio para profissionais da reciclagem que dependiam desses locais.  Depois de conhecer o Pimp My Carroça, começou a levar projetos e programas da ONG para catadoras(es) de sua região, proporcionando (principalmente) mais conhecimento em cima dos direitos destes trabalhadores.

Carol Duarte

Carol Duarte, embaixadora no Rio de Janeiro, é mãe, socióloga, mestre em Educação e atua há mais de 7 anos no projeto @catadoresdobem, que auxilia mais de 80 catadoras e catadores de materiais recicláveis da região.  Na sua vontade de ajudar ainda mais os profissionais da reciclagem da sua região, encontrou o Cataki e diversas parcerias foram firmadas a partir daí. Atuou ativamente no CataSaúde (2021) projeto de conscientização de saúde e prevenção para mais de 900 catadoras e catadores, e também na distribuição de kits de higiene e cestas básicas em sua região.

Natália Vieira

Natália Vieira, embaixadora em Batatais, interior de São Paulo, é mãe, bióloga, fotógrafa, mestre em Políticas Públicas e idealizadora do projeto @ecomitos. Desde 2017 abraçou a causa dos catadores de materiais recicláveis realizando um projeto com estudantes do Ensino Médio, quando conheceu o Cataki e o Pimp My Carroça.

Bruna Desirée

Bruna Desirée, embaixadora em Recife, Pernambuco, tem 27 anos, é graduanda em psicologia e, por meio, do grafite e da arte urbana conheceu o Pimp My Carroça e o artivismo em uma edição do Pimpex em 2014. Bruna é uma disseminadora de informações sobre consumo consciente, coleta seletiva e o trabalho de catadoras e catadores em sua rede próxima.

Matéria anteriorPor que 40% da água tratada não chega à casa dos brasileiros?
Próxima matériaONU aprova resolução que relaciona bem-estar animal, meio ambiente e desenvolvimento sustentável

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + dezesseis =