Em sua 1ª edição, realizada com a Transporte Ativo, o “Vai Longe” recebeu 40 inscrições de projetos que promovem a bike por meio de educação, conscientização e estudos

A Tembici – líder em tecnologia para micromobilidade na América Latina – anunciou no último mês o “Vai Longe”, programa de aceleração de projetos que promove e estimula o uso da bicicleta nas cidades. Ao todo, foram inscritos 40 projetos, de dez cidades diferentes, com três selecionados e, de acordo com seus escopos e necessidades, dividirão o prêmio de R$50.000,00 (cinquenta mil reais) para implementações e execuções. 

Além do cumprimento dos requisitos de documentação e adequação ao escopo de atuação, o comitê de especialistas da Tembici e da Transporte Ativo, parceiros no programa, utilizou para os critérios de avaliação: Viabilidade técnica, Viabilidade financeira, Diversidade e Acessibilidade, Potencial de impacto, Sustentabilidade, Criatividade e Inovação. 

Canecas Personalizadas

Conheça as organizações selecionadas

O “BikeFavela – Oficina de ciclocidadania” tem como objetivo principal fomentar um uso “empoderador” da bicicleta entre públicos socialmente vulneráveis. Não se trata apenas de ensinar a pedalar nas cidades, mas sim, de formar pessoas “ciclocidadãs”. Para isso, serão formados seis ciclos de formação com turmas prioritariamente compostas por residentes das favelas da região, mulheres, pessoas negras, com mais de 50 anos e comunidade LGBTQI+.

O projeto “Bike Anjas Multiplicadoras – Formação virtual para mulheres”, assim como primeiro citado, venceu a categoria Educação e Conscientização e busca instruir mulheres a como pedalarem de acordo com as leis de trânsito, e dicas de conforto e segurança com ciclistas experientes, por meio de ações e cursos de capacitação.

E na categoria que promove o uso da bicicleta, o “Roteiro Digital – Autoguiado da La Ursa Tour”, visa a automatização de pedaladas guiadas utilizando bicicletas compartilhadas com orientações e dicas por meio de gravações e textos, além de informações históricas.

“Agradecemos a todos os participantes que compartilham com a gente este propósito de revolucionar a mobilidade nas cidades. Da mesma forma que a Tembici nasceu de um trabalho universitário de conclusão de curso, acreditamos muito no potencial de projetos que podem ampliar o uso da bike e queremos dar a oportunidade de saírem do papel e fazerem a diferença para as cidades”, declara Carolina Rivas, diretora de ESG e relacionamento da Tembici.

Zé Lobo, diretor executivo da Transporte Ativo, acredita e valoriza projetos que tenham impacto sustentável e que promovam a democratização da bicicleta e a inclusão. “Em um momento como o que estamos vivendo, repleto de desafios e em busca de soluções, a bike tem ganhado protagonismo e melhorado a vida de muitas pessoas que dependem do modal para deslocamentos e até como fonte de renda. O mercado da magrela cresceu 26% na pandemia. O “Vai Longe” traz incentivo fundamental para a mobilidade e para quem busca uma chance de inserir projetos incríveis no mercado”, afirma.

 

Matéria anteriorInspirado pelo espírito olímpico, Instituto Akatu mostra como as pessoas podem cuidar melhor do lixo eletrônico
Próxima matériaMultinacional de embalagens de vidro reduz a emissão de 4.146 Kg de dióxido de carbono em suas fábricas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × 1 =