O acordo faz parte das ações da Década da ONU da Restauração de Ecossistemas

Pelo Acordo, The Nature Conservancy (TNC) Brasil e Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) se comprometem a fortalecer as iniciativas de restauração no Brasil, em consonância com as metas da Década da Restauração de Ecossistemas, que iniciou este ano e vai até 2030.

A partir da assinatura do Memorando de Entendimento serão desenvolvidas ações que ampliem a restauração da vegetação nativa no Brasil, visando difundir os benefícios da restauração, acelerar capacitações técnicas, aprimorar ferramentas de monitoramento e criar espaço para diálogos e conscientização, além de promover instrumentos de financiamento de recuperação. Essas iniciativas, não apenas irão contribuir com a recomposição da vegetação nativa, mas também vão ajudar a combater as mudanças climáticas e trilhar um futuro sustentável.

Canecas Personalizadas

De acordo com o líder da estratégia de restauração florestal para América Latina da TNC, Rubens Benini, “o propósito deste acordo é unir esforços para dar escala a restauração para que ela não seja vista apenas como um custo extra, mas como um investimento em soluções baseadas na natureza que gera múltiplos benefícios para o clima, proteção hídrica e desenvolvimento socioeconômico”. Benini acrescenta também que soluções baseadas na natureza podem fornecer mais de um terço das reduções de emissões necessárias até 2030 para limitar o aquecimento global a menos de 2°C.

Uma das maneiras que a TNC tem promovido essa expansão e apoiado o Brasil a atingir as metas de restauração é por meio do Restaura Brasil, lançado em 2018. O Restaura já recuperou 106 mil hectares, o que corresponde a mais de 265 milhões de árvores nativas, com apoio de diversos parceiros no Brasil e doadores advindos da campanha global da TNC Plant a Billion Trees . A meta é restaurar, até 2030, mais de 400 mil hectares, com um bilhão de árvores.

O programa incentiva a conscientização e a participação de empresas e de toda a sociedade civil. Para contribuir, basta acessar o site do Restaura Brasil escolher a forma de doação e o local da restauração.

A estratégia de restauração florestal é um dos pilares prioritários para a TNC no Brasil e tem sido implementada desde 2001. É uma das soluções baseadas na natureza que contribui no enfrentamento a uma série de desafios como o combate às mudanças climáticas, qualidade e quantidade de água, regulação das chuvas, conservação da biodiversidade, produção de alimentos e geração de emprego e renda.

Para o PNUMA, a restauração de ecossistemas é um pilar prioritário em todo o mundo. No Brasil, por meio do Projeto CITinova, a organização apoia, por exemplo, a implementação de sistemas agroflorestais para restaurar áreas degradadas importantes para recarga hídrica no Cerrado do Distrito Federal, com benefícios diretos para a comunidade local. Regina Cavini, gerente de programas do PNUMA, ressalta que “a restauração de ecossistemas produtivos é essencial para apoiar a segurança alimentar. A restauração de áreas produtivas por meio das agroflorestas tem o potencial de ampliar a segurança alimentar para 1,3 bilhões de pessoas“.

Além disso, Cavini lembra que a restauração ainda tem potencial para criar empregos verdes no contexto da recuperação econômica pós-covid. “O relatório lançado recentemente pelo PNUMA, Restauração de Ecossistemas para as Pessoas, Natureza e o Clima , indica que para cada dólar investido em restauração 30 dólares são gerados em benefícios para a sociedade. É uma política ganha-ganha, para as pessoas e para o planeta”, explicou.

Década da Restauração

Instituída em 2019 na Assembleia Geral da ONU, a Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas 2021-2030 tem como objetivo deter a degradação de ecossistemas e restaurá-los para benefício das pessoas e da natureza. A Década da ONU está construindo um movimento global forte e amplo para acelerar a restauração e colocar o mundo no caminho para um futuro sustentável.

A Década é uma oportunidade única para mobilizar esforços em prol da restauração e conservação dos ecossistemas, contribuindo significativamente para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), entre eles conservar a biodiversidade, combater as mudanças climáticas, melhorar os meios de subsistência, promover a segurança alimentar e acabar com a pobreza.

A estratégia da Década inclui, monitoramento dos ambientes restaurados e meios de financiamento em larga escala.

 

Matéria anteriorTerraCycle Global Foundation incentiva catadores de materiais recicláveis ao redor do mundo
Próxima matériaDias Mais Sustentáveis: série de vídeos explica de forma simples como ser sustentável no dia a dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × quatro =