Início Notícias Sustentabilidade dentro e fora da sala de aula: do Berçário ao Ensino...

Sustentabilidade dentro e fora da sala de aula: do Berçário ao Ensino Médio

Unidade busca integração com o meio ambiente e quer se tornar EES (Escola Eco Sustentável)

O meio ambiente não é um tema discutido apenas em grandes congressos internacionais com representantes de vários países, está cada vez mais perto e chegou até em sala de aula. Com a crise climática e hídrica batendo na porta e se tornando nossa realidade diária, a educação ambiental se torna mais que obrigação em escolas que pretendem conscientizar as crianças e jovens que lá estudam.

Canecas Personalizadas

Exemplo disso, é a unidade Recreio da Rede Daltro de Ensino mescla tecnologia com sustentabilidade. Em todos os sentidos. Além das unidades da Taquara, Méier e Bonsucesso, o grupo tem apostado na filial, que possui turmas do Berçário ao Ensino Médio, para se tornar uma EES (Escola Eco Sustentável). Ou seja, uma unidade educacional com padrões e ações totalmente ecológicas e sustentáveis. Segundo sua diretora, Teresa Daltro, o projeto inclui revitalização da alameda que fica ao redor da escola, além de outras medidas. Uma delas é o aproveitamento de água da chuva. “Dois recipientes que funcionam como uma espécie de caixa d’água coletam a água da chuva, que é reaproveitada para cuidar do jardim, por exemplo. O interessante é que os alunos participam de todo o processo, inclusive de todos os cuidados com a nossa horta orgânica”, explica.

Para obter o Certificado Leed (em inglês: leadership in Energy and Environmental Design, certificação para construções sustentáveis mais conhecida no Brasil) e o selo Qualiverde da Prefeitura do Rio, Teresa pretende tornar a unidade 100% ecológica. “Questões como eficiência energética, reciclagem, reuso da água, acessibilidade, cobertura vegetal, compostagem e o tratamento dos rejeitos da escola serão resolvidos para construir uma escola viva”, observa.

A compostagem vem sendo feita com os alunos desde a abertura da escola. Além disso, Teresa Daltro explica que “a ‘casa na árvore’ permite que as crianças, por meio do cultivo de uma horta orgânica, tenham contato com a natureza e aprendam a importância da preservação e os princípios de sustentabilidade na prática com conteúdos criteriosos formulados por uma equipe capacitada”, finaliza.

 

Matéria anteriorEmpresas se unem a ESALQ-USP para reinventar a agricultura do futuro
Próxima matériaBanco capta R$ 700 milhões para financiamento de veículos híbridos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + oito =