Instituição se consolida como primeiro banco ligado a uma montadora no Brasil a lançar instrumentos financeiros que reforçam a estratégia global para a redução da emissão de carbono

O Banco Toyota do Brasil captou R$ 700 milhões, destinados exclusivamente para o financiamento de veículos híbridos das marcas Toyota e Lexus, com a emissão de Letras Financeiras (LF) “verdes”, na primeira operação do tipo entre bancos de montadora no mercado brasileiro.

Os carros com esta tecnologia combinam em um único veículo o motor a combustão e o motor elétrico e possuem emissão de CO2 (dióxido de carbono) inferior aos modelos equipados somente com propulsores a combustão. A iniciativa está relacionada ao “Desafio Ambiental Toyota 2050”, que visa mitigar os impactos ambientais da fabricação e do uso de veículos até 2050.

Canecas Personalizadas

Os investidores receberam com entusiasmo a oferta, gerando uma demanda, aproximadamente, três vezes maior do que o volume oferecido. Esta é a sexta emissão de Letras Financeiras do Banco Toyota, seguindo a sua política de diversificação de funding, o que contribui para a competitividade da instituição no mercado nacional. Com a operação, o Banco Toyota espera financiar cerca de 8.500 veículos em até dois anos.

“A conclusão desta oferta é um marco na nossa história, tanto pelo pioneirismo da operação no Brasil, como pela receptividade do mercado. A sinergia com a Toyota do Brasil foi essencial para esta conquista”, afirma Luciano Savoldi, presidente e CEO do Banco Toyota do Brasil. “Conseguimos fazer com que uma operação financeira contribua e reforce as ações de sustentabilidade da montadora no País e continuaremos buscando outras oportunidades de estarmos juntos neste contexto. Sabemos que este é um benefício para o meio ambiente e também para os nossos clientes”, acrescenta ele.

Outro aspecto positivo da iniciativa é que, a cada contrato de financiamento de veículos híbridos da marca Toyota e Lexus, parte da rentabilidade do Banco será destinada ao projeto “Águas da Mantiqueira”, apoiado pela Fundação Toyota do Brasil em parceria com a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag). Esta ação tem como objetivo preservar e restaurar espécies nativas de Mata Atlântica em regiões de nascentes e bacias, que são essenciais para garantir a proteção da biodiversidade desta área. Vale lembrar que, especialmente nesta crise hídrica que vive hoje o Brasil, é muito importante a proteção destes recursos.

Com a renda recebida das Letras Financeiras “verdes” do Banco Toyota, o projeto “Águas da Mantiqueira” será capaz de desenvolver ações para a preservação e restauração em 21 hectares (cerca de 21 campos de futebol) de matas na região da Mantiqueira, nos municípios de Sapucaí-Mirim e Gonçalves, ambos em Minas Gerais. Serão beneficiados, diretamente, os 20 mil moradores dessas áreas e cerca de 10 milhões de pessoas das regiões metropolitanas que consomem água proveniente desses locais.

As florestas protegidas pelo projeto “Águas da Mantiqueira” têm um importante papel no meio ambiente: contribuir com a retenção dos gases de efeito estufa do planeta. Para se ter ideia, cada hectare das matas pode reter entre 80 e 200 toneladas de CO2 por ano. Como se sabe, de acordo com estudos científicos, o CO2 é o gás que mais contribui para o aquecimento global.

Desafio Ambiental Toyota 2050

O “Desafio Ambiental Toyota 2050” norteia, de modo global, todas as ações da empresa para a proteção ao meio ambiente, visando reduzir o impacto no aquecimento global, a utilização de maneira mais sustentável dos recursos naturais ou, então, a otimização dos recursos hídricos. Isso inclui mudanças no processo produtivo e nos veículos da marca, com impactos positivos para a sociedade em diversos aspectos.

A tecnologia híbrida é um avanço na direção da redução de emissão de carbono, já que combina o uso de motor elétrico com outro a combustão. Em 2013, o Prius foi pioneiro nessa tecnologia no Brasil. Em 2019, a marca apresentou ao mercado nacional o Corolla, com o diferencial de ser o primeiro veículo híbrido flex do mundo, e produzido no Brasil. O modelo reduz ainda mais a emissão de gases poluentes. No ano passado, o Corolla Cross se juntou ao portfólio híbrido da empresa. Até 2025, a Toyota pretende ofertar uma versão híbrida para cada modelo de seu portfólio, tudo em prol de uma mobilidade mais diversificada e sustentável.

Já a Lexus foi a primeira marca a oferecer um portfólio 100% eletrificado no Brasil. Os modelos da empresa são importados e comercializados em rede exclusiva no país.

Matéria anteriorSustentabilidade dentro e fora da sala de aula: do Berçário ao Ensino Médio
Próxima matériaPrograma ‘Viagens Sustentáveis’ vai fomentar estadias ambientalmente responsáveis no setor

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − 15 =