A empresa inova na utilização de matéria-prima feita a base de plantas para redução do uso de derivados do petróleo e na substituição do açúcar na composição dos produtos da marca

Preocupado em reduzir os impactos ambientais, o Bob’s, marca de fast food, propôs uma estratégia inovadora na sua cadeia produtiva. O projeto de sustentabilidade em estudo pela marca promove a economia circular e busca uma cadeia de abastecimento mais sustentável com o uso de matéria-prima feita a base de plantas.

“A economia circular busca a aplicação da ideia de sustentabilidade, que é de não gerar impacto e não processar, mas sim reprocessar. Vimos aí uma oportunidade de cuidar melhor do planeta, que é um compromisso que temos com a população”, explica Marcelo Batista, diretor de supply chain do Bob’s.

Canecas Personalizadas

A primeira etapa da intervenção sustentável do Bob’s é a implementação de matéria-prima feita a base de plantas, visto que sua origem e propriedades permitem reduzir a emissão de GEE (Gases de Efeito Estufa) e de resíduos que são prejudiciais ao meio ambiente e, consequentemente, se tornam um problema socioambiental e de saúde pública. “Atualmente, as nossas principais matérias-primas são derivadas do petróleo. Enxergamos uma possibilidade de reduzir essa dependência e decidimos implementá-la o quanto antes”, destaca Batista.

Outro diferencial na produção de alguns bioplásticos é a possibilidade de geração de subprodutos que poderiam ser fontes alternativas de ingredientes que compõem as sobremesas do Bob’s. O desenvolvimento deste projeto busca a utilização dos subprodutos (açúcares) em produtos selecionados. “O que pretendemos é substituir o uso do açúcar comum por outros tipos de açúcares em alguns produtos. Além de reduzir a emissão de GEE e geração de resíduos sólidos, essa medida também promove mais saudabilidade nos produtos selecionados”, completa.

O Bob’s também planeja mudar outras etapas da cadeia produtiva, como fabricar bandejas de material 100% reciclável e substituir o wrap, atualmente produzido com um material laminado plástico, por uma alternativa composta apenas de papel, tornando a cadeia cada vez mais sustentável.

 

Matéria anteriorSaiba como reduzir o impacto do descarte de embalagens em épocas movimentadas do comércio
Próxima matériaMarca aposta em eletricidade verde para abastecer empresa a partir de 2022

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × 4 =