A Rede Brasil do Pacto Global, iniciativa da Nações Unidas (ONU) para mobilizar a comunidade empresarial na adoção e promoção, em suas práticas de negócios, de Dez Princípios universalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção acaba de receber mais uma empresa compromissada com o impacto positivo. Para atender aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a C&A Brasil se tornou signatária do Pacto Global, reforçando seu objetivo de fazer moda sustentável.

Desde 2009, com a estruturação da área na companhia, a C&A realiza uma série de iniciativas para apoiar as áreas de negócio da empresa a incluírem em sua estratégia fatores socioambientais. Em 2015, como parte de um processo de evolução da C&A no mundo todo, esses temas foram integrados à Plataforma Global de Sustentabilidade responsável por nortear as ações sobre o tema, que incluem a utilização de matérias-primas de origem mais sustentável em seus produtos, além de um sólido programa de monitoramento da rede de fornecedores, com gestão e cuidado para substâncias químicas, que promove a melhor performance ambiental dos fornecedores e a busca pela garantia de condições de trabalho justas e seguras.

Canecas Personalizadas

Este extenso e robusto trabalho contribuiu para que, com o lançamento no ano passado da Coleção Ciclos, em 2021, a C&A saísse na frente e conquistasse o título de primeira varejista de moda das Américas a lançar produtos com a Certificação Cradle to Cradle (C2C)® nível Gold produzidos no Brasil. E, em setembro, a C&A Brasil deu mais um passo para uma moda com impacto positivo com o lançamento da sua nova coleção de Jeans Circular, com peças que usaram tecido que reaproveitou jeans usado e descartado nos pontos de coleta do Movimento ReCiclo e resíduos de produção e Coleções que reduziram em mais de 65% o uso de água no processo de lavanderia a partir do uso inédito de um software.

Matéria anteriorPrêmio Sustentabilidade escolhe os melhores projetos das operadoras de saneamento
Próxima matériaSetor de energia solar cria comissão de estudo para regulamentar e normatizar mercado nacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove − quatro =