Início Notícias Medicina especializada é levada a regiões do país com altos índices de...

Medicina especializada é levada a regiões do país com altos índices de vulnerabilidade social

Startup social responsável pela medicina itinerante  leva saúde, alegria e sustentabilidade para cidades com baixo IDH no país

Com o intuito de ajudar regiões brasileiras com altos índices de vulnerabilidade social a terem atendimento médico de ponta, a Roche é uma das parceiras da SAS Brasil, startup social e itinerante que leva medicina especializada para cidades brasileiras com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH´s). A empresa global de produtos farmacêuticos e de diagnóstico apoia o projeto desde 2014, quando as ações eram realizadas em paralelo à tradicional competição off road “Sertões”.

Contribuir para o estabelecimento de uma sociedade mais desenvolvida e socialmente justa é o compromisso da Roche. Para a companhia, a promoção da saúde está diretamente ligada ao bem-estar e à qualidade de vida das pessoas.

Canecas Personalizadas

“Como direcionamento global, a empresa prioriza o relacionamento transparente e sinérgico com a sociedade nos países em que opera, investe em iniciativas que geram valor duradouro e ações sociais de alto impacto para a saúde, sempre com um olhar muito humanizado para o cidadão, como é o caso da SAS Brasil”, afirma Sarah Chaia, Diretora Jurídica, de Responsabilidade Social e Sustentabilidade, Parcerias Sustentáveis & Compliance Officer da Roche Farma Brasil.

Devido à pandemia da Covid-19 e a necessidade de realizar o distanciamento social para prevenir a propagação da doença, a SAS Brasil precisou suspender os atendimentos médicos presenciais e desenvolver o seu próprio modelo de consulta por telemedicina. “Tínhamos um cronograma já definido, mas diante do cenário de pandemia, precisamos nos reinventar rapidamente. Passamos a atender à distância, via telemedicina, com uma plataforma própria e prontuário eletrônico que garante o sigilo dos dados dos pacientes”, comenta Sabine Zink, uma das diretoras da SAS Brasil.

Para encurtar as distâncias, contêineres e carretas foram transformados em consultórios médicos completos e com equipamentos de alta tecnologia. As Unidades de Telemedicina Avançada (UTAs) possuem toda a estrutura necessária para realizar atendimentos, exames e tratamentos resolutivos em diversas especialidades, como ginecologia, dermatologia, odontologia, oftalmologia e saúde mental. Elas foram instaladas nas cidades de Cavalcante e Campos Belos (GO), Cruz (CE) e Santo Amaro (MA).

O projeto foi desenvolvido para funcionar ao longo de 12 meses em cada região, permitindo que a população das cidades beneficiadas tenha acesso aos teleatendimentos. Os pacientes são acompanhados pelos profissionais de saúde por meio de um prontuário eletrônico próprio da organização.

As UTAs são a base para qualificar esses atendimentos e garantir conectividade de boa qualidade em exames e consultas mais completas. Quando há necessidade, eles são encaminhados para atendimento presencial em unidades de saúde do SUS.

EXPEDIÇÃO SERTÕES – A edição de 2021 da Expedição Sertões ainda beneficiou quatro dessas cidades – Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte; Bananeiras, na Paraíba; Araripina e Tamandaré, ambas em Pernambuco. Elas receberam atendimento presencial nas Unidades Móveis de Saúde, oferecido por mais de 60 voluntários. As unidades percorreram cidades de cinco estados brasileiros, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Ceará e Goiás e, até o final do ano, também estarão em São Paulo e Maranhão.

Operando durante um ou dois dias em cada Município, o foco foram os atendimentos em oftalmologia e em odontologia para crianças e pacientes da fila de regulação do SUS para especialidades como dermatologia, ortopedia, urologia, otorrinolaringologia e alergologia.

Com o apoio das Secretarias de Saúde locais, 10 mil pessoas foram beneficiadas e 625 pacientes retirados da fila do SUS. Além disso, profissionais da saúde dessas cidades foram capacitados para atenderem pacientes graves com Covid-19.

“Estabelecer parcerias de valor, como essa com a SAS Brasil, gera oportunidades transformadoras e de alto impacto”, conclui Sarah.

Balanço Expedição Sertões 2021:

8.991 atendimentos realizados;

10.180 pessoas beneficiadas;

625 pacientes retirados da fila do SUS;

882 crianças tratadas previamente

356 óculos doados;

75 profissionais treinados, 7 voluntários remotamente e 68 voluntários presencialmente;

64 cirurgias e 11 biópsias realizadas;

936 procedimentos;

910 orientações educativas;

– Mais de 754 mil quilômetros evitados com deslocamentos;

– Mais de 2.000 quilômetros rodados;

12 dias de operação;

24 comunidades alcançadas;

4 cidades atendidas;

7 especialidades oferecidas.

Matéria anteriorViva da transição verde: descarbonização de edifícios e sua construção
Próxima matériaDireito Internacional das Mudanças Climáticas é tema de palestra gratuita e online promovida por universidade Americana

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × cinco =