Por meio de plataforma que abordará temas relacionados à puberdade, educação sexual, relacionamentos, sororidade e masculinidade, o Cycle Foundation levará educação e empoderamento 

A Pantys, primeira marca brasileira de calcinhas absorventes e única clinicamente testada no mundo, acaba de lançar o Cycle Foundation, plataforma internacional que levará, por meio de vídeos divertidos e com linguagem adolescente, conteúdos sobre educação e empoderamento, passando por temas relacionados à puberdade, educação sexual, relacionamentos, sororidade e masculinidade, produzido por uma equipe de profissionais composta por educadores, psicólogos, psiquiatras, pediatras e ginecologistas. O projeto, que será apresentado a partir de agosto para as escolas, também oferecerá um kit com produtos para as escolas e instituições que se cadastrarem no site, apresentando para os jovens as diversas opções de métodos absorventes e seus impactos no mundo. Além disso, assim que o projeto estiver nas escolas, a Pantys irá estudar os dados para entender os impactos no curto e longo prazo e assim adequar seu material constantemente.

Com vídeos criativos e gráficos, que trazem interações e memes, a marca tem como objetivo empoderar os jovens e quebrar os tabus, comuns durante a adolescência. “O Cycle Foundation é um projeto muito importante para todo o time da Pantys. Empoderar jovens, quebrar tabus, reduzir o número de faltas escolares de meninas durante o período menstrual, informar sobre prevenção de gravidez precoce e doenças sexualmente transmissíveis é nosso papel como marca e também como cidadãos”, conta Emily Ewell, sócia- fundadora da Pantys . Trazer temáticas sensíveis, que muitas vezes são explicadas para adolescentes de maneira ampla e sem aprofundamento, auxiliando no conteúdo escolar de professores e pais é o objetivo da marca. A atriz Letícia Braga e o tiktoker Arthur Silva participarão de vídeos do projeto. “A marca acredita que trazer imagens de jovens que já se comunicam com esse público na internet é um ponto importante para construir a conexão com o assunto”, destaca Emily.

A ONU (Organização das Nações Unidas) estima que uma em cada dez meninas falte à escola durante a menstruação. No Brasil, esse índice é ainda mais alto. Segundo pesquisa, uma em cada quatro mulheres já faltou à aula por não poder comprar absorventes. Quase metade destas (48%) tentaram esconder que o motivo foi a falta de absorventes e 45% acredita que não ir à aula por falta de produtos menstruais impactou negativamente o seu rendimento escolar. “Desmistificar o tabu relacionado à menstruação e levar para os jovens a importância de debater o tema, explicando também sobre a pobreza menstrual, é fundamental durante o processo de amadurecimento desses adolescentes. Juntos, queremos ajudar escolas e instituições a explicarem os ciclos menstruais, abordando também a importância de dividir com a direção ou pessoa de confiança a necessidade de métodos de absorção”, afirma Maria Eduarda Camargo, também sócia-fundadora da Pantys. Engana-se quem pensa que o material preparado pela marca falará apenas com meninas. Os assuntos da plataforma serão abordados para que todos tenham total entendimento sobre os temas apresentados.

“Muitas escolas possuem aulas sobre sexualidade e importância de métodos contraceptivos, mas não falam sobre consentimento. Nas aulas de ciência, os professores contam sobre a menstruação e o corpo humano, mas pouco se fala sobre pobreza menstrual, tabus e como os ciclos podem ser momentos de autoconhecimento e não de desconforto”, relatam as sócias da marca, que tornou-se a única calcinha absorvente clinicamente e ginecologicamente testada no mundo, comprovando que respeita os cinco pilares da saúde íntima feminina: pH, microflora, temperatura, conforto e segurança clínica .

Prevenção, saúde, empoderamento, consentimento, relacionamentos, menstruação, masculinidade, entre outros temas se fazem cada vez mais importantes no dia a dia das escolas. A Gravidez precoce é uma das principais causas da evasão escolar, diz Estudo da Fundação Abrinq, que afirmou, em 2019, que quase 30% das mães adolescentes, com até 19 anos, não concluíram o ensino fundamental. Segundo dados da Universidade Estadual Paulista (Unesp), menos de 20% das escolas públicas brasileiras têm educação sexual ampla e contínua no Ensino Fundamental. “Educação sexual é muito necessária e precisa ser conhecida em cada cantinho, um tema que convida os jovens do Brasil para o autoconhecimento e prevenção”, pontua Ana Karolina Félix, psicóloga e sexóloga que integra o time do Cycle Foundation.

Voltadas para estudantes de escolas públicas e particulares do mundo inteiro, será possível acessar os conteúdos produzidos pela Pantys pelo site: https://www.cyclefoundation.com.br . Além de vídeos, será possível baixar documentos ricos em conteúdo que auxiliarão os professores. A marca também disponibilizará um kit menstrual para cada instituição cadastrada na plataforma, mostrando as opções disponíveis no mercado e quais impactos causam na natureza em curto e longo prazo.

A Pantys já está em contato com as Secretarias de Educação de diversos estados brasileiros para apresentar o projeto Cycle Foundation.

SERVIÇO:

Onde encontrar: https://www.cyclefoundation.com.br 

Instagram: @cyclefoundation

 

Previous articleA embalagem do produto que você compra diz mais do que você imagina
Next articleLoja de eletrônicos lança atendimento exclusivo em libras

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

4 × quatro =