A Mastercard aderiu à Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), iniciativa que busca estimular as organizações a alinharem suas estratégias e atuação aos dez princípios universais nas áreas de direitos humanos, meio ambiente e combate à corrupção, além de desenvolver ações que contribuem para o enfrentamento dos desafios da sociedade. Com a criação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o Pacto Global também assumiu a missão de engajar o setor privado nesta agenda.

“A assinatura do Pacto reforça e fortalece nosso compromisso na adoção de melhores práticas de governança corporativa e na promoção do desenvolvimento sustentável”, afirma Estanislau Bassols, gerente geral da Mastercard Brasil. “A Mastercard já faz parte da Rede Global desde 2018, mas a adesão à Rede Brasil nos permitirá trabalhar com vistas a desafios locais, de nossa realidade próxima, e desta maneira buscarmos caminhos e soluções que nos permitam seguir adiante de forma responsável”, conclui.

Canecas Personalizadas

O Pacto Global foi criado em 2000, idealizado pelo ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan, e dá aos membros acesso a ferramentas que contribuirão para expandir o envolvimento de empresas / organizações com questões de sustentabilidade e discussões sobre o assunto. Também permite a participação em programas locais e internacionais, incluindo grupos temáticos que conduzem projetos nas áreas de água, alimentação e agricultura, anticorrupção, direitos humanos e trabalho, energia e clima e ODS. Com mais de 16.000 participantes em quase 170 países, a iniciativa conta com mais de 1300 membros no Brasil, que possui a terceira maior rede global.

Ao integrar a Rede Brasil do Pacto Global, a Mastercard se compromete a reportar anualmente o progresso realizado pela companhia em relação aos 10 princípios. Desta maneira, a iniciativa estimula a evolução constante das práticas internas de sustentabilidade. As empresas que quiserem fazer parte podem encontrar mais informações em www.pactoglobal.org.br

Sustentabilidade: um compromisso de longa data da Mastercard
A adesão da Mastercard à Rede Brasil do Pacto Global da ONU aumentará o nível de aprendizado e compartilhamento de informações, além de confirmar e reforçar o compromisso da empresa com a construção de uma economia digital inclusiva e sustentável que funcione para todos. Ao longo dos anos, a companhia tem trabalhado fortemente sobre a importância da ação coletiva, pois pretende cuidar e fazer um mundo melhor – entendendo a interdependência dos negócios, da sociedade e do planeta.

Em 2020, por exemplo, a Mastercard atingiu a meta de incluir financeiramente 500 milhões de pessoas – e, mesmo no auge da COVID-19, aumentou o compromisso para atingir um total de 1 bilhão de pessoas, 50 milhões de micro e pequenos comerciantes, com ênfase em 25 milhões de mulheres empresárias até 2025.

A empresa também destinou US$ 250 milhões para apoiar pequenas empresas com ferramentas financeiras, tecnologia, produtos, financiamento e insights de dados para enfrentar a crise. A Mastercard e o Mastercard Impact Fund desembolsaram mais de US$ 80 milhões em doações, também introduzindo o In Solidarity, com um compromisso de US$ 500 milhões ao longo de cinco anos em um esforço para ajudar a reduzir as lacunas de riqueza e oportunidades enfrentadas pelas comunidades negras nos Estados Unidos.

Além disso, a Mastercard se comprometeu a atingir emissões líquidas zero de gases de efeito estufa (GEE) até 2050 em todas as nossas operações e cadeia de valor, com base em nossas metas baseadas na ciência, e lançou a Coalizão Planeta Priceless com o objetivo de restaurar (com os parceiros de reflorestamento Conservation International e World Resources Institute) 100 milhões de árvores, incluindo uma área na Bacia Amazônica (com 2 milhões de árvores), uma no Quênia (1,2 milhão de árvores) e uma na Austrália (500 mil árvores).

Para realizar essas metas e incorporar os compromissos às nossas práticas de negócios, a empresa vinculou a remuneração dos executivos às metas e prioridades ESG, incluindo neutralidade de carbono, paridade salarial de gênero e inclusão financeira. Na semana passada, a Mastercard também anunciou o lançamento de seu novo Laboratório de Inovação em Sustentabilidade, que irá liderar o desenvolvimento do portfólio da empresa de produtos e soluções digitais com consciência ambiental. O Laboratório – localizado em Estocolmo, Suécia – se concentrará em soluções que possibilitem gastos sustentáveis, bem como aumentar a visibilidade e rastreabilidade nas cadeias de valor para a fabricação de produtos que tenham um impacto positivo, garantindo que as pessoas e o planeta possam prosperar conforme a economia global rapidamente se digitaliza.

Matéria anteriorInstituto Rumo lança em projeto para combater a evasão escolar
Próxima matériaPrimeira loja “zero desperdício” do Brasil mostra a importância de repensar o consumo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 + 12 =