Por meio da compensação ambiental, empresas e cooperativas promovem a reciclagem de resíduos em conformidade com a PNRS. Tecnologia de ponta confirma transparência, rastreabilidade e segurança jurídica de todo o processo

Novas tecnologias de rastreamento, segurança de dados, blockchain e IA (Inteligência Artificial) podem soar como algo restrito a um universo hi-tech. Porém, cada vez mais expressões como essas ganham espaço em diferentes áreas. Por isso, a eureciclo, maior certificadora de logística reversa de embalagens do Brasil, aposta em inovação como uma grande aliada no desafio de desenvolver a cadeia de reciclagem e ajudar empresas parceiras na adequação à PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos).

Garantir a realização da logística reversa em um território tão grande como o Brasil é muito complicado. Para viabilizar o processo, a eureciclo trouxe para o país o mecanismo de compensação ambiental, que consiste na reciclagem de volumes equivalentes. Ou seja, se a empresa não consegue recuperar seus resíduos para destiná-los corretamente, ela pode compensar, enviando materiais proporcionais (em peso e tipo) para a reciclagem.

Canecas Personalizadas

Para confirmar que o processo realmente foi realizado e não houve nenhum problema no caminho, foi necessário desenvolver soluções tecnológicas capazes de rastrear e evitar, por exemplo, fraudes. “Com o uso de diversas tecnologias, nos últimos anos já promovemos a compensação ambiental de mais de 420 mil toneladas de resíduos sólidos”, explica Thiago Carvalho Pinto, CEO da certificadora.

“Usamos o que há de mais avançado no mundo para oferecer segurança, rastreabilidade, estabilidade e governança para garantir a compensação dos resíduos para mais de 6 mil empresas parceiras”, diz o CTO, Elcio Ferreira.

Homologação de parceiros

A homologação das centrais de triagem é realizada em quatro etapas conduzidas pela certificadora: 1. Análise de documentos; 2. Comprovação de origem e destino; 3. Análise de capacidade operacional e 4. Auditoria in loco.

“Tudo começa com o envio dos arquivos de notas fiscais pelas cooperativas e operadores. Quando elas entram no sistema, são analisadas criteriosamente por algoritmos de rastreamento (IA) e validadas via API, conferindo cada informação em tempo real com a Receita Federal”, diz Ferreira. O API(Application Programming Interface), ou interface de programação de aplicação, é a tecnologia que une um conjunto de normas e possibilita a comunicação entre plataformas diferentes. Neste caso, entre a eureciclo e a Receita Federal.

Depois disso, a equipe de operações da empresa realiza uma visita técnica presencial. Nesse momento, são observadas as condições de trabalho dos funcionários, a disposição dos resíduos, o local onde são pesados, como é feito o controle de entrada do material e emissão da nota fiscal de saída, qual a origem e para quem são vendidos esses materiais. O objetivo dessa checagem criteriosa é comprovar que os materiais são de origem pós-consumo e que as condições de trabalho são dignas e seguras.

Transparência e escalabilidade: como funciona na prática

Empresas que produzem embalagens de plástico ou vidro, por exemplo, devem garantir que no mínimo 22% da sua massa de resíduos seja retirada do meio ambiente, definido pelo Acordo Setorial. Os parceiros da eureciclo podem, também, ir além do que define a legislação e compensar o volume total (100% – para cada embalagem, uma outra igual é reciclada) e até mesmo o dobro (200% – para cada embalagem, outras duas iguais são recicladas).

Mas como o processo é validado? “Para a certificação, a plataforma faz diversas verificações de segurança. Algoritmos complexos conferem a jornada do material (origem e destino) em toda cadeia, a capacidade dos operadores e a checagem de não colidência (sem duplicidade de massa) nas declarações de notas fiscais, tornando as informações confiáveis e prontas para serem incluídas no marketplace eureciclo – e que poderão dar lastro aos certificados. É a tecnologia que evita fraudes e garante que não há greenwashing”, afirma o CTO.

“Match” da compensação ambiental

A próxima fase traz, literalmente, um “match” entre oferta das cooperativas e operadoras e demanda dos clientes interessados em compensar suas embalagens pós-consumo.

“No nosso marketplace entra em cena outro conjunto de tecnologias de algoritmos com Inteligência Artificial, que fazem milhares de combinações por segundo para atender a demanda. Depois disso, com tudo validado, o certificado está pronto para ser emitido, registrado em rede Blockchain, que garante a imutabilidade dos dados, tornando-os auditáveis”, completa o CTO.

Entendendo o blockchain

Para quem não conhece, o termoblockchainsurgiu em 2008, em um artigo acadêmico escrito pelo suposto criador da Bitcoin, Satoshi Nakamoto. A tecnologia nada mais é do que um livro contábil descentralizado, que faz o registro de uma transação de forma confiável e imutável.

Na eureciclo, a tecnologia é empregada como forma de comprovar que as embalagens passaram por todo o ciclo e voltaram à cadeia produtiva após a reciclagem. Além disso, o sistema impede que a mesma tonelada de material reciclado por uma cooperativa seja vendida mais de uma vez, gerando duplicidade no processo. “Os Certificados de Reciclagem ficam gravados no nosso sistema, em conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), aumentando a governança e segurança da informação”, conclui.

Portanto, podemos afirmar que a tecnologia disponível já deixou de ser uma simples ferramenta e passou a ser uma aliada (de peso) da sustentabilidade. Unir inovações, plataformas e funcionalidades tecnológicas é permitir que o mercado da reciclagem e da compensação ambiental evolua aos mais altos níveis de segurança. Como as discussões sobre “falsas afirmações” continuam em alta, todo cuidado deve ser levado em consideração.

Matéria anteriorConcurso vai premiar consumidores e ONGs que destinarem cápsulas de café corretamente
Próxima matériaEstudo aponta que brasileiro acredita mais na eficácia de ações privadas do que públicas para mudanças climáticas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × cinco =