Índice foi alcançado por meio de iniciativas de diminuição de gramatura e revisão dos processos de Logística de Distribuição e de produção

Ações de sustentabilidade adotadas vão gerar uma economia de mais de R$ 2,3 milhões no ano

Focada em reduzir os impactos de suas operações no meio ambiente, a Bimbo Brasil, empresa líder em panificados, alterou a gramatura de algumas de suas embalagens e passou a utilizar 2 mil toneladas a menos de plástico no primeiro trimestre de 2021. Com a mudança, a companhia reduziu em 24% a utilização da matéria-prima nas embalagens de bisnagas. A ação impactou também na emissão de gases, pois os pallets passaram a comportar mais unidades e a quantidade de viagens para transporte dos produtos diminuiu. Dessa forma, a empresa deixa de emitir 1.700 kg/CO2 por ano.

No próximo semestre, o plano de sustentabilidade será expandido para outras categorias de produtos. As embalagens de Rap 10 (Tortilhas), divisão na qual a empresa é líder no Brasil e responsável por inaugurar uma nova categoria de mercado, o valor de diminuição da gramatura da embalagem corresponderá a 8%. Devemos expandir esse projeto nos próximos meses para alguns produtos dentro da categoria de doces e, com isso, a previsão é que haja uma redução de emissão de 1.066 kg/CO2.”

Canecas Personalizadas

“Iniciamos o ano com foco na estratégia de sustentabilidade da Bimbo Brasil para garantir a implementação dos projetos no curto prazo. Estamos muito satisfeitos com os resultados alcançados até agora e teremos outras grandes mudanças nos próximos meses. Estamos trabalhando para ter um programa sólido e de alto impacto positivo na cadeia”, explica Alfonso Argudín, diretor geral da Bimbo Brasil.

A empresa também diminuiu a aplicação de tintas e solventes nas embalagens. Com isso, deixou de utilizar mais de 800 mil quilos de tinta por ano e mais de 1.500 toneladas de solvente por ano.

Em 2021, a Bimbo Brasil lançou ainda o primeiro fitilho sem arame do mercado de pães brasileiro, tornando-se 100% reciclável. A mudança começou a ser implementada em abril deste ano e já contempla 48% da produção da companhia.

A iniciativa faz parte do planejamento da empresa em se tornar cada dia alinhada às práticas ESG do mercado e segue a filosofia do Grupo Bimbo de ser uma empresa sustentável, altamente produtiva e plenamente humana.

Dê a Mão para o Futuro

Há quase uma década, a Bimbo Brasil atua ainda em prol da sustentabilidade, por meio do apoio ao programa Dê a Mão para o Futuro, da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), que trabalha em parceria com catadoras e catadores de materiais recicláveis.

Essa iniciativa foi desenvolvida como uma alternativa viável para as associadas da ABIHPEC no gerenciamento de resíduos sólidos pós-consumo. Ele tem como objetivo colaborar com a melhoria do panorama nacional em relação à correta destinação de resíduos sólidos urbanos, ajudando a reduzir o volume de materiais recicláveis que seriam destinados aos aterros. O programa também busca viabilizar a reciclagem das embalagens pós-consumo; desenvolver ações destinadas a apoiar programas de geração de trabalho e renda e que promovam a inclusão social, a melhoria das condições de trabalho e qualidade de vida dos catadores de materiais recicláveis.

Com a participação no programa, apenas em 2020, a Bimbo conseguiu recuperar 22,3% das embalagens (equivalente a uma mais de uma tonelada) com relação a todos os produtos vendidos nesse mesmo ano.

Matéria anteriorCooperativa dos Recicladores de Salesópolis, SP, pede doações de materiais recicláveis
Próxima matériaEstudantes que estão preservando as florestas têm até dia 31/09 para se inscrever em premiação global

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × um =