Duas empresas se uniram e criaram produto inédito para entrega de saladas

Já Fui Mandioca e Da Mata acabam de lançar uma embalagem para salada feita de mandioca e produzida em escala para delivery. A bioembalagem, em formato de tigela com tampa, foi desenvolvida e projetada pela Já Fui Mandioca exclusivamente para atender as entregas da Da Mata, que por sua essência e propósito, sempre teve o desejo de ter uma embalagem verdadeiramente sustentável.

Canecas Personalizadas

À primeira vista criar uma embalagem não é algo tão complexo. Mas, quando a matéria-prima é fécula de mandioca, o desafio e a inovação são grandes. De acordo com a Já Fui Mandioca, o projeto para a Da Mata durou cerca de dois anos.

“Como não tem nada igual no mercado foi preciso criar do zero todo o processo de produção, ou seja, as máquinas, fôrmas, entre outros itens”, explica Stelvio Mazza, CEO da Já Fui Mandioca.

Depois de muitos testes e aperfeiçoamento, as empresas conseguiram criar uma embalagem que não gera lixo para a natureza, sequestra CO2 na sua produção e se dissolve naturalmente com a água da chuva. O produto é biodegradável e compostável, ou seja, ao se descartado corretamente, pode virar adubo em até 20 dias.

Hoje, a Da Mata usa mensalmente cerca de 10 mil embalagens de salada nas entregas para a cidade de São Paulo. Com a troca da embalagem de plástico pela de mandioca, a empresa deixará de gerar 400kg de lixo plástico por mês.

“Nossa preocupação sempre foi oferecer uma embalagem 100% sustentável levando em conta o ciclo de produção e o rastreamento de toda a cadeia. Por isso, estamos satisfeitos com a parceria com a Já Fui Mandioca. Até porque somos empresas jovens e brasileiras”, conta Caio Ciampolini, CEO da Da Mata.

“Os clientes da Da Mata, que já receberam a bioembalagem, gostaram bastante. A pandemia fez muitas pessoas perceberem o lixo gerado em casa. Por isso, elas se surpreendem quando recebem uma embalagem de delivery realmente sustentável”, revela Caio Ciampolini.

Se na pandemia o consumidor ficou mais atento com o lixo, o período proporcionou a aceleração de novos projetos da Já Fui Mandioca. “Antes da pandemia o nosso foco era a produção de copos e pratos. Mas com o novo cenário e o aumento do consumo de delivery, conseguimos dar gás em projetos especiais, como esse com a Da Mata. No final todo mundo ganhou: nós, os parceiros, os consumidores, e, principalmente o planeta”, finaliza Stelvio Mazza.

Matéria anteriorESG, estratégias e tendências no mercado de healthcare para este ano
Próxima matériaEmpresa de software lança estudo sobre fabricação global em sustentabilidade e economia circular

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × dois =