Campanha mundial, que tem o objetivo de conscientizar sobre as necessidades de proteger o cerrado brasileiro, também foi lançada em Londres e Glasgow

Uma campanha para aumentar a conscientização sobre a necessidade de proteger o cerrado brasileiro, conhecido como “berço das águas”, foi lançada no Brasil e também nas cidades de Londres, na Inglaterra, e Glasgow, na Escócia, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26).

Promovida pela RPMM Global, em parceria com a Rede Sementes do Cerrado (RSC) – uma organização sem fins lucrativos que trabalha com comunidades tradicionais do Cerrado, a campanha “No Vaccine For Climate Change”, na tradução para português, “não há vacina para a mudança do clima”, tem o objetivo de arrecadar fundos para continuar apoiando atividades de restauração ecológica, disseminação de conhecimento e geração de renda para as comunidades tradicionais do Cerrado, por meio de uma campanha crowdfunding.

É urgente que ações de preservação de biodiversidade sejam realizadas, principalmente no Cerrado brasileiro, segundo maior bioma do Brasil e da América Latina. Para Mario Matos, fundador da RPMM Global, “o bioma Cerrado é considerado o reservatório de água do Brasil. O projeto une as comunidades para replantar as áreas perdidas para a agricultura intensiva e reverter os danos que estão sendo feitos”, explica.

Ações de lançamento foram realizadas em diferentes cidades do mundo

No Brasil, um avião com o banner #novaccineforclimatechange sobrevoou a cidade do Rio de Janeiro e algumas de suas famosas praias, incluindo Copacabana, Ipanema, Leme e Leblon, por ser um local de grande visibilidade nacional. O objetivo foi chamar a atenção e gerar engajamento das pessoas para a causa, marcando e compartilhando a # nas redes sociais.

“Nossa campanha, além de chamar a atenção para as mudanças climáticas, visa também a arrecadação de fundos a serem aplicados na preservação do Cerrado. Acredito que a proteção de qualquer bioma não se realiza apenas pelo método de abandono, muito menos diminuindo o desenvolvimento de um país. Em nosso caso, apontamos o mais novo método de regeneração do Cerrado, por meio da colheita e posteriormente no lançamento de sementes em uma determinada área degradada. Estamos em uma fase inicial da campanha, e esperamos captar recursos por meio das duas plataformas de financiamento coletivo já lançadas. Apesar das dificuldades, temos como objetivo aumentar as doações com a realização de um evento e quem sabe, um jantar de gala em Londres” afirma Raphael Collares, diretor de operações no Brasil da RPMM Global.

A RPMM Global também lançou um vídeo da campanha, que foi apresentado pelo jogador de futebol do Chelsea, Ruben Loftus-Cheek (www.instagram.com/rlc/), para o público em locais importantes de Londres, incluindo as Casas do Parlamento, juntamente com sites em Glasgow, onde a COP26 ocorreu. Para assistir ao vídeo, clique em https://youtu.be/iN8ETgvH6Ok.  A narração foi fornecida pela atriz Milanka Brooks (Black Mirror, The Windsors, Quatro casamentos e um funeral ( imdb.me/milankabrooks) e a música foi fornecida pela banda The Irrepressibles.

Campanha de arrecadação tem plataforma “tupiniquim”

Com o intuito de arrecadar doações no Brasil, foi criada uma plataforma no site Benfeitoria, no idioma português, com o objetivo de romper a barreira da língua e aumentar a confiança dos brasileiros nas doações para a campanha. Esta arrecadação terá duração de 60 dias e conta com a participação da artista Aline Mollo (https://www.instagram.com/alinesart2021/), que irá ceder alguns quadros para impulsionar os acessos na plataforma e ajudar a atingir a meta da campanha. Artistas que também tem interesse em aderir a causa podem doar obras para impulsionar a campanha no Benfeitoria. As obras serão doadas como recompensa, como uma contrapartida em uma relação ganha-ganha.

O objetivo da #novaccineforclimatechange é arrecadar 100.000,00 mil libras para ajudar a RSC. Para a campanha brasileira, as doações podem ser realizadas pelo link https://benfeitoria.com/restauracaodocerradobrasileiro?ref=campanhanacional. Veja o vídeo oficial da campanha em https://youtu.be/iN8ETgvH6Ok.

Evento em Londres irá arrecadar fundos para o Cerrado brasileiro

Para 2022, a RPMM Global está planejando apresentar o “RPMM Live: uma experiência musical em Festival – uma consciência do tamanho de um planeta”, um evento anual de música e entretenimento ao vivo para aumentar a conscientização sobre as mudanças climáticas. O evento será realizado em Greenwich, em Londres, na Inglaterra, no Old Royal Naval College e o tema central será a preservação do bioma do Cerrado e as consequências das mudanças climáticas que vem afetando o nosso Planeta, destacando a parceria com a RSC.

 

Previous articleLivro sobre diversidade e inclusão começa a ser distribuído em escolas de Sumaré (SP)
Next articleMaior reserva privada de Mata Atlântica do país lança programa de turismo científico

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

quinze + 7 =