A Plataforma Verde é um programa da GreenPlat, CleanTech destaque no Ranking 100 Open Startups e Reconhecimento inovabra

Aterro Zero, rastreabilidade na cadeia produtiva, gestão em tempo real e conformidade ambiental. Foi a partir desses pilares que a GreenPlat, startup de software SaaS (software como serviço), desenvolveu o software responsável pelo gerenciamento de indicadores ambientais, como resíduos e carbono e a cadeia de suprimentos das empresas do berço ao berço (cradle to cradle), trazendo transparência, gestão e rastreabilidade. “Nossa plataforma ambiental abrange desde a extração da matéria-prima até a destinação final. Ajudamos nossos clientes a atingir aterro sanitário zero e a aumentar as taxas de reciclagem, também os apoiando na conformidade ambiental”, explica Chicko Sousa, fundador e CEO da GreenPlat.

Todo o sistema desenvolvido pela empresa foi montado em formato de rede, onde as entradas são compartilhadas entre os indivíduos membros de uma mesma cadeia. As informações inseridas no programa andam em blocos e o que é imputado por cada integrante dessa corrente precisa estar consistente com o que é colocado por outro participante. “Existem inúmeras plataformas ambientais, mas nenhuma que tenha desenvolvido este ecossistema bloqueado e criptografado em blockchain entre os relacionamentos”, comenta o CEO.

Canecas Personalizadas

Além dos benefícios ambientas, a PlataformaVerde, nome do software desenvolvido, também pode ser traduzida em economia aos seus usuários, com cerca de 22% de aumento médio de resultados financeiros e 24% de redução de perdas e geração de resíduos. Sousa elencou como esse ganho se realiza: “aumento de receita na venda de resíduos, redução de custo nas operações e transações ambientais, redução de custo com aterro sanitário, ganho em eficiência operacional, controle do trabalho administrativo, eliminação de despesas com multas ambientais ou até mesmo eliminação do risco de perda de operação por falta de cumprimento com legislações ambientais”.

A empresa possui parcerias com a Prefeitura da Cidade de São Paulo e tem projetos com empresas como iFood, McDonald’s e Takeda Pharma – além de muitos planos de expansão para o futuro. “A partir dos conceitos de logística reversa e economia circular, queremos acelerar uma produção mais limpa no Brasil e no mundo, não só para resíduos para toda a cadeia de valor”, finaliza.

Matéria anteriorFerramenta ajuda usuário a encontrar pontos de descarte e coleta seletiva próximo ao local procurado
Próxima matériaLinhas de ônibus de Curitiba testam diesel com conteúdo renovável

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro × cinco =