Criada pela Morada da Floresta, HumiBox pode ser instalada em qualquer piso e seu formato de cubos permite expansão conforme a necessidade

Cerca de 37 milhões de toneladas de resíduos orgânicos são produzidas todos os anos, mas apenas 1% deste total é reaproveitado, segundo a Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020. A pesquisa, feita pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), mostra também que os orgânicos, com participação de 45,3% do total, ainda permanecem como principal componente dos resíduos brasileiros.

Para ajudar a solucionar esse problema, a Morada da Floresta, empresa de impacto socioambiental especializada na redução de resíduos, criou a HumiBox, uma composteira modular ideal para condomínios, escolas, indústrias, supermercados e grandes empresas. “Preocupadas com as questões da Agenda 2030, muitas empresas estão aderindo à ideia do aterro zero, especialmente unidades de multinacionais europeias”, afirma Cláudio Spínola, um dos sócios da Morada da Floresta.

Canecas Personalizadas

A compostagem in loco oferece inúmeros benefícios tanto para o meio ambiente como também para as empresas. “Nossos clientes relatam inúmeros benefícios diretos, como organização e limpeza do espaço dos resíduos, desativação da câmara fria anterior, utilizada para armazenar os resíduos orgânicos, adequação às metas ambientais da empresa, engajamento dos colaboradores, entre outros”, relata.

A HumiBox é formada por módulos de 1 m³ que, agrupados, permitem a compostagem de até 600 quilos de resíduos por dia. Para isso, utiliza a compostagem termofílica, feita por bactérias e que aceita maior variedade de resíduos orgânicos, como restos de carne, cítricos e alimentos cozidos. “Nesse sistema, as bactérias processam a matéria orgânica aumentando sua temperatura a mais de 60 graus, o que deixa o processo higienizado”, explica Claudio.

A HumiBox surge como alternativa para empresas e indústrias que querem iniciar a prática da compostagem, sem a necessidade de obras e grandes investimentos. Isso porque os módulos podem ser instalados em qualquer piso, evitando obras estruturais. Os cubos da HumiBox são feitos de material reciclado, com sistema de drenagem e captação do adubo líquido. Por ser um sistema que coleta e recircula automaticamente o líquido percolado, não há necessidade de licenciamento ambiental para a sua instalação. “A solução mais eficiente e ecológica é a compostagem no próprio local, que elimina o transporte. Nosso projeto economiza em logística, produz adubo, reduz as emissões de carbono, evita emissões de metano, promove educação ambiental e engajamento de colaboradores, e ainda impacta positivamente o planeta”, complementa Claudio.

Cada módulo da HumiBox composta até 15 quilos de resíduos por dia, produz 150 quilos de adubo por mês e reduz até 5 toneladas de carbono equivalente por ano. Assim, cada empresa pode instalar a quantidade de módulos necessárias para sua realidade. Com 12 cubos, por exemplo, o espaço ocupado é o de um carro numa garagem e a capacidade é de receber cerca de 150 quilos por dia. Além de filtrar, drenar, coletar e direcionar o adubo líquido para uma caixa de apoio, a composteira tem um sistema de retroalimentação automática movido a energia solar, para reconduzir o adubo líquido que iria para o solo para umedecer a matéria orgânica em decomposição. Esse retorno constante do líquido lixiviado acelera a compostagem, enriquece o composto e diminui a mão de obra e a necessidade de rega.

O adubo produzido pela compostagem in loco é um ativo que pode ser utilizado tanto na jardinagem e no paisagismo da empresa, como em ações de engajamento e educação ambiental com os colaboradores, projetos educativos e sociais, e até mesmo na implantação de uma horta orgânica para abastecer o refeitório, fechando o ciclo de Economia Circular nos resíduos orgânicos e seus nutrientes.

Matéria anteriorPath Amazônia terá ingresso colaborativo e mais de 70 horas de conteúdo on-line com foco na regeneração do planeta
Próxima matériaFintech facilita acesso ao crédito para uso de energia solar no Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − 8 =