Ampliação da parceria com a eureciclo para destinação correta de embalagens pós-consumo reforça o compromisso com a sustentabilidade e confirma o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS)

A Tigre, multinacional brasileira, líder em soluções para construção civil e cuidado com a água, amplia parceria com a eureciclo para compensação de embalagens pós-consumo em todo o país, além de garantir o uso do selo eureciclo que contribui para comunicar os consumidores das iniciativas de sustentabilidade da empresa.

“Para a Tigre ser sustentável significa ser protagonista na construção de um mundo melhor. Em seus 80 anos de história, conduzimos negócios de forma transparente, ética e responsável, investindo em tecnologia para o desenvolvimento de soluções cada vez mais modernas, do ponto de vista financeiro, social e ambiental. O selo eureciclo confirma nossa adesão ampla à economia circular”, declara Otto Von Sothen, presidente do Grupo Tigre.

Canecas Personalizadas

Com a parceria, a empresa atesta o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que prevê a destinação correta de pelo menos 22% da massa de resíduos inserida no mercado por fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes. Em 2020, a reciclagem promovida pela empresa foi de aproximadamente 506 toneladas de embalagens, sendo 175 toneladas de plástico e 331 toneladas de papel.

“O selo tem uma função importante, principalmente se levarmos em conta – além do papel ambiental – o crescimento do consumo consciente. O público está mais exigente com relação ao impacto do negócio na natureza e, por isso, as marcas precisam estar atentas e engajadas”, explica Thiago Carvalho Pinto, fundador e CEO da eureciclo.

Como as embalagens têm um destino difuso pós-consumo, a certificadora utiliza a compensação ambiental como uma forma mais viável para cumprir com a logística reversa desses resíduos. Desde sua fundação, a empresa já compensou mais de 214 mil toneladas de resíduos pós-consumo e os operadores de coleta e triagem foram remunerados com cerca de R$16 milhões.

Matéria anteriorMapBiomas revela: área ocupada pela mineração no Brasil cresce mais de 6 vezes entre 1985 e 2020
Próxima matériaFabricante de telhas anuncia plano de retirar 3.000 toneladas de resíduos por mês do meio ambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × 5 =