RetailTech neutraliza 30 mil toneladas de emissões em 2021, duas vezes mais do que seria necessário para ser uma empresa carbono neutro

A AMARO, RetailTech pioneira na junção de tecnologia e criatividade no Brasil, agora é a primeira empresa de consumo brasileira 100% carbono negativo. Desde janeiro deste ano, passou a neutralizar, em dobro, toda a emissão de carbono (CO²) oriunda de seus produtos, considerando matéria-prima, manufatura, armazenamento, transporte e entrega; e de suas atividades corporativas, como viagens, servidores, e Guide Shops (lojas físicas). A companhia ainda anuncia que seguirá nessa prática ano após ano, em uma ação concreta contra as mudanças climáticas, e a publicação da primeira edição de seu relatório de sustentabilidade, com informações referentes ao primeiro semestre deste ano.

Mas o que quer dizer o conceito de se tornar uma empresa carbono negativo? É simples. Significa que a AMARO olha para sua operação, mensura todo o seu impacto, reduz o que é possível e compensa duas vezes suas emissões de CO², deixando um saldo positivo para o planeta. Isso é feito por meio da compra de créditos de carbono que são certificados digitais que representam o quanto de dióxido de carbono uma empresa deixou de lançar na atmosfera ou o quanto de sua emissão foi evitada por meio de projetos ambientais.

Canecas Personalizadas

Ou seja, a AMARO vai além do neutro quando o assunto é sustentabilidade. “A AMARO nasceu inovando e desafiando o status quo, e isso também vale para sustentabilidade. Nos questionamos o tempo todo se estamos fazendo a coisa certa. Por isso, desde 2018 estamos reduzindo nosso impacto no meio ambiente em todas as áreas. Agora em 2021, fomos além da neutralização e compensamos o dobro da nossa pegada de carbono com o objetivo de, proativamente contribuir para a regeneração do nosso planeta e reverter as mudanças climáticas.”, explica Dominique Oliver, CEO da AMARO.

A emissão de carbono no ano de 2021 tem volume estimado de 15 mil toneladas. A AMARO compra o dobro disso em créditos de carbono certificados (30 mil toneladas). O total compensado tem volume equivalente a mais de 3,6 bilhões de smartphones com a bateria completamente carregada, ao uso de mais de 6.500 veículos comuns durante um ano, ou a energia elétrica consumida por 3.700 mil casas durante um ano.

“Como uma marca de lifestyle – AMARO oferece o melhor da moda, beleza, bem-estar e casa num só lugar – criamos e vendemos produtos que combinam com a vida das pessoas. Não apenas com seus corpos e casas, mas com seus valores e sonhos. Nossa consumidora e o time AMARO se preocupam genuinamente com o futuro do planeta e isso nos motiva e aumenta nosso senso de responsabilidade”, completa Oliver.

Em pesquisa com consumidoras, a AMARO descobriu que 64% delas querem comprar de maneira mais sustentável e, por isso, suas iniciativas também contemplam a inclusão da pegada de carbono de cada peça nas páginas de produto e menu especial para navegação em produtos com essas características. “Nosso objetivo é aumentar a transparência e empoderar nossas clientes com informação fácil e compreensível, ajudando-as na tomada de decisão”. Essa tangibilização dos atributos sustentáveis por meio dos produtos é um grande diferencial de como a AMARO trabalha o assunto: “Sustentabilidade só funciona se for acessível e fizer parte da rotina das pessoas”, conclui Dominique.

A neutralização de carbono promovida pela AMARO financia dois importantes projetos, por meio da compra de créditos de carbono: à Moss, para apoiar o Projeto Fortaleza Ituxi (AM), e à Biofílica, em apoio ao projeto de coleta de biogás em aterros sanitários. Ambas as empresas são especializadas na compra e venda de créditos de carbono para conservação de florestas e iniciativas socioambientais. Os projetos de compensação são verificados pela Verra, mais renomada certificadora mundial de créditos de carbono, com código de blockchain.

O projeto Fazenda Fortaleza Ituxi visa proteger a floresta localizada em uma das regiões de maior taxa de desmatamento da Amazônia: o município de Lábrea. A iniciativa consiste na implementação de atividades para apoiar e garantir o manejo florestal sustentável, beneficiando a comunidade local. Em relação ao aterro sanitário, o apoio da AMARO contribui com a otimização e expansão de uma operação mais sustentável, que promova benefícios sociais e econômicos com geração de empregos locais. Mais informações sobre os projetos e seus impactos ambientais, consulte https://ama.ro/sustentabilidade.

Compromisso com o futuro do varejo e do planeta

A AMARO sempre teve como objetivo contribuir para uma sociedade mais sustentável, por isso, consolidou os pilares de responsabilidade social e ambiental da empresa desde sua fundação, em 2012. Confira o que a companhia fez, até agora, para mitigar seus impactos:

2018 – iniciou a criação de linhas de produtos com menor impacto ambiental.

2018 – introduziu entregas por bike delivery em São Paulo, uma alternativa menos poluente e que beneficia o trânsito. Atualmente o modelo de entrega representa 8% do total dos pedidos na cidade e, somente em 2020, impediu a emissão de 4,8 toneladas de CO2.

2019 – iniciou esforços para a redução plástica e embalagens mais sustentáveis: substituição de plásticos virgem por matéria-prima descartada na costa brasileira e criação de embalagens-envelope que resultaram em menor cubagem, menos viagens e veículos em rota.

2019 – estruturou seu Comitê de Sustentabilidade e o seu programa de Social Compliance por uma cadeia produtiva 100% responsável.

2020 – otimizou processos que economizam, por ano, mais de 100 mil litros de água, principalmente na produção do jeans.

2021 – compensação do dobro de sua emissão de CO² e portfólio de 150 marcas parceiras sustentáveis até o fim do ano.

Matéria anteriorPimp My Carroça realiza campanha ‘tudo ou nada’ para arrecadar Cestas Básicas
Próxima matériaBNDES adere ao Pacto Global da ONU, fortalecendo transparência de medidas socioambientais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezoito + dezenove =