A Ball dá um passo mais ousado em prol do meio ambiente: a Companhia assumiu a meta de reduzir em 55% suas emissões de gases de efeito estufa até 2030 e 16% na cadeia de fornecimento. O compromisso foi aprovado pelo Science Based Targetsiniciativa internacional que estabelece metas para a redução de Gases de Efeito Estufa nas indústrias, formada pelo Carbon Disclosure Project (CDP), United Nations Global Compact, World Resources Institute (WRI) e World Wide Fund for Nature (WWF).

Com critérios rígidos, onde não é permitido apenas neutralizar as emissões, mas sim reduzi-las de fato, o Science Based Targets acompanhará a evolução da Companhia em seu compromisso. Planos de ação já estão em execução, dividindo-se em algumas estratégias:

Canecas Personalizadas
  • Melhoria do conteúdo reciclado na lata de alumínio. Hoje, 78% das latas da Ball são fabricadas com alumínio reciclado, que consome apenas 5% da energia elétrica necessária em comparação com o alumínio primário. A Ball trabalha para aumentar ainda mais esse número.
  • Otimização dos processos, tornando as plantas cada vez mais eficientes, a partir da instalação de sistemas e máquinas inteligentes, redução do consumo de energia, utilização de iluminação natural, redução do consumo de gás natural na produção, dentre outras ações.
  • Melhoramento de sua matriz elétrica. O Brasil já tem uma base elétrica 84% renovável, mas a Ball deseja contribuir ainda mais com o meio ambiente e trabalha para que 100% da energia elétrica usada em suas operações seja oriunda de fontes renováveis, como solar e eólica.
  • Trabalho em conjunto com a cadeia de fornecedores, para que eles também reduzam suas emissões, principalmente na indústria do alumínio.

Dentre as embalagens para bebidas, a lata, que é 100% e infinitamente reciclável, é campeã em reciclagem no Brasil, com uma incrível taxa de 97,4%, além de ter a menor pegada de carbono. Uma indústria que já emite pouco, lança agora um compromisso ousado e único no setor de embalagens. “A Ball foi a primeira empresa do mundo no setor a ter suas metas aprovadas pelo Science Based Targets e esperamos que outras organizações sigam com esse comportamento com o objetivo de controlar o aquecimento global, afinal de contas, só temos um planeta e todos precisamos contribuir”, afirma Estevão Braga, gerente de Sustentabilidade da Ball.

Matéria anteriorMultinacional alemã zera impacto de CO2 emitido em 2020
Próxima matériaApelo ao G20 pede fim do comércio de animais silvestres para reduzir risco de novas pandemias 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × um =