Grupo estima a reciclagem de 200 toneladas de resíduos em 2021; total equivale a 200% dos materiais usados nos mais de cinco milhões de cartões emitidos pelas marcas em 2020

Com o objetivo de apoiar a cadeia de reciclagem no Brasil e aumentar a eficiência da coleta de resíduos, a Edenred, líder mundial em soluções transacionais para empresas, comerciantes e empregados, acaba de firmar uma parceria com a eureciclo, startup que certifica a logística reversa de embalagens e materiais pós-consumo por meio da compensação ambiental. O objetivo da ação é retirar do meio ambiente uma quantidade equivalente a 200% do total de materiais utilizados na produção dos cartões e dos envelopes de suas marcas Ticket, Ticket Log, Repom e Edenred Soluções Pré-Pagas.

“Serão coletadas mais de 200 toneladas de resíduos ainda este ano, entre papel e plástico, quantidade equivalente às emissões de cartões realizadas em 2020. Estamos considerando todo o material da produção até a entrega, como o plástico do cartão, papel do welcome kit e da carta berço (material explicativo do cartão). Só em plástico PVC, as emissões totalizaram 35,3 toneladas”, comenta Alaor Aguirre, vice-presidente da Edenred Brasil. Ele explica sobre os materiais que serão reciclados pelo Grupo e a dificuldade na logística reversa de cartões de PVC. “Estamos buscando formas de realizar a reciclagem em larga escala e uma alternativa para a logística reversa dos cartões, nosso primeiro passo para solucionar o impacto ambiental e incentivar a cadeia de reciclagem no Brasil. No caso dos papéis, reciclaremos exatamente o mesmo tipo material”, completa o executivo. A ação se repetirá com os volumes de cartões emitidos em 2021, e está prevista para ocorrer a partir de janeiro de 2022.

Canecas Personalizadas

Viabilizado pela Edenred, todo o processo será realizado pela eureciclo por meio das parcerias com cooperativas e operadores de reciclagem em todo o Brasil. Os profissionais atuam fazendo a separação dos resíduos e encaminhando-os para a indústria novamente, e recebem uma remuneração mais alta que a do mercado, valorizando a cadeia e levando melhoria a todas as pontas.

A plataforma da certificadora rastreia e valida as notas fiscais e fornece os Certificados de Reciclagem que comprovam a venda dos materiais equivalentes, para garantir transparência e segurança, em um processo auditado “A renda extra dos operadores chega a 11% e os investimentos são usados nas maiores necessidades desses parceiros, como no aumento da capacidade, com a compra de equipamentos, veículos e contratação de mais funcionários; nas despesas gerais de coleta, salários, estrutura, equipamentos de segurança; ou em melhorias das instalações”, esclarece Aguirre.

Segundo o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2020, o País é o quarto maior produtor de lixo do mundo, com 79 milhões toneladas coletadas em 2019, sendo apenas 3% desse montante reciclado, seja pela falta de coleta seletiva e/ou disposição incorreta em lixões e aterros. Hoje, as cooperativas de reciclagem e os catadores são responsáveis por 90% do volume reaproveitado. “Existem mais de 800 mil catadores no Brasil que dependem financeiramente da coleta de resíduos e de parcerias como essa, que fomentam uma economia circular e contribuem com o aumento dos índices de reciclagem – processo que reduz a poluição ambiental e a emissão dos gases de efeito estufa, além da exploração de recursos naturais”, comenta o Vice-Presidente do Grupo.

“O incentivo às ações de sustentabilidade e à reciclagem, mais especificamente, dependem de parcerias como essa. Unindo os objetivos e forças temos chance de tornar o resultado mais relevante. O impacto que a atuação da Edenred com a eureciclo está causando com a reciclagem de mais de 200 toneladas de resíduos, é um exemplo. É assim que podemos realmente fazer a diferença”, explica João Simons Barbosa de Oliveira, Novos Negócios na eureciclo.

A compensação de resíduos emitidos e a coleta de outros materiais, a fim de diminuir o impacto do meio ambiente, fazem parte da estratégia global de Sustentabilidade da Edenred, o Ideal, que é colocada em prática no pilar Ideal Planet. O Grupo assumiu o compromisso de até 2030 ter 70% de serviços ofertados por meio de eco-soluções, ou seja, utilizando materiais reciclados, com selos de origem renovável bem como fazendo a logística reversa de seus resíduos. “O cartão de PVC é uma questão ambiental delicada, pois são mais de 250 milhões de unidades em circulação no país, se considerarmos apenas cartões de crédito e débito, e não há um programa ou obrigação legal de reciclagem para esse item. Faz parte desta ação buscarmos também alternativas para a reciclagem e logística reversa de nossos cartões e demais materiais enviados fisicamente aos clientes”, finaliza Aguirre.

 

Matéria anteriorPrograma Recicleiros Cidades encerra 2021 com mais de três mil toneladas de resíduos reciclados
Próxima matériaCurso ensina cuidados com as roupas para auxiliar na preservação do meio ambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 + cinco =