Em 2021, o instituto também realizou programas de voluntariado e doou mais de R 1 milhão em ajudas humanitárias

O Instituto C&A — pilar social da C&A no Brasil — investiu R$ 600 mil em projetos do Programa de Empreendedorismo que fomentam o empreendedorismo de pessoas negras, LGBTQIAP+, imigrantes e moradores da periferia, em 2021, impactando diretamente cerca de 300 micro e pequenos empreendedoras e empreendedores.

Dentre os projetos, os mais recentes foram a parceria com a Feira Preta, que levou produtos de seis afroempreendedores de moda para serem comercializados no marktplace da C&A Brasil. Eles foram selecionados entre os 21 empreendedores negros, indígenas e afro-indígenas, que participaram do programa Afrolab Moda by Instituto C&A, com mentoria de profissionais da C&A e workshops com nomes do mundo fashion, como o estilista Isaac Silva. O Afrolab Moda também deu origem ao Sente o Flow na Moda, campanha que ofereceu visibilidade para os afroempreendedores do projeto, e que contou com apoio de nomes como a cantora Karol Conká.

Canecas Personalizadas

Outra iniciativa de destaque do Instituto C&A foi o Prêmio Fashion Futures, que distribuirá R$ 180 mil para cinco iniciativas com o objetivo de fortalecer e estimular o futuro da moda mais diverso, justo e sustentável. Foram premiados projetos, negócios e coletivos de diferentes cidades do país: São Paulo, Campinas, Salvador e Riacho das Almas, em Pernambuco. O prêmio contou com 323 inscritos, além de quase 36 mil votos na categoria de Personalidade da Moda Sustentável, que deram a vitória para Carol Barreto, que lidera o projeto Modativismo na Bahia.

Ainda, para incentivar o afroempreendedorismo e o empoderamento feminino, o Instituto C&A também criou o projeto Garimpo da Preta, em parceria com a Pretahub e a Minha C&A, para estimular o empreendedorismo digital como geração de renda. O projeto beneficiou diretamente seis mulheres negras,que participaram de uma imersão presencial no Recôncavo Baiano, com oficinas sobre produção de conteúdo digital, empreendedorismo e moda.

O Instituto C&A também investiu na comunidade LGBTQIA+ por meio de duas iniciativas este ano. O projeto #TodesNaModa, em parceria com a organização CRIÁVEL, teve o objetivo de capacitar e desenvolver negócios de moda protagonizados por empreendedores da comunidade LGBTQIAP+. Foram mais de 500 inscrições e 10 empreendedores selecionados. Além disso, o projeto Capacitrans, que buscou apoiar o empreendedorismo trans e travesti na moda, impactou 7 empreendedores no ano de 2021.

Por meio do Modela ZL, em parceria com o Emperifa e Casulo, o Instituto C&A selecionou 30 micros e pequenos empreendedores de moda da Zona Leste da capital paulista para resolver desafios mais urgentes de seus negócios relacionados à gestão de moda. O Instituto também foi um dos apoiadores do Tecendo Sonhos, iniciativa da Aliança Empreendedora que desenvolve e capacita uma rede de 18 oficinas de costurada lideradas por microempreendedores migrantes na capital paulista.

Ajuda humanitária e voluntariado

Ainda em 2021, o Instituto C&A realizou 88 ações de ajudas humanitárias na pandemia de COVID-19, investindo mais de R$ 1 milhão. O programa apoiou 100 organizações em mais de 65 municípios, em ações como Unidos pela Vacina, União Amazônia Viva, Florescer Brasil, Gerando Falcões e a entrega de cestas básicas, com a distribuição de mais de 100 toneladas de alimentos, que impactaram cerca de 7,5 mil famílias. A iniciativa também contou com a participação de mais de 300 voluntários e voluntárias, dentre eles 50 lideranças das lojas, como gerentes e supervisores.

Mais recentemente, a organização realizou ações para ajudar a mitigar os estragos causados pela chuva no sul da Bahia. Além de doar R$ 60 mil reais para a compra de itens como cestas básicas, produtos de higiene e domésticos, o Instituto C&A também está realizando mobilizações para o envio de peças de roupas e, ainda, uma campanha para arrecadação de doações junto aos clientes C&A.

Já o programa de voluntariado do Instituto C&A contou com quase 1,3 mil voluntários participantes – o que significa cerca de 7% dos colaboradores C&A engajados – sendo 154 lideranças, entre supervisores e gerentes, resultando em 381 ações realizadas ao longo do ano com 90 organizações parcerias. Além disso, o programa #MuitoMaisOn uniu o voluntariado corporativo e o fomento ao empreendedorismo, com a realização de workshops online e gratuitos ministrados por colaboradores C&A voluntários do Instituto, especialmente para empreendedores com o objetivo de colaborar com o desenvolvimento de pequenos negócios, impactando mais de 300 empreendedores de moda.

 

Matéria anteriorEmpresa de soluções de mobilidade neutralizou mais de 40 mil toneladas de carbono com mudanças no abastecimento de frotas
Próxima matériaProjeto busca reflorestar Parque Estadual do Jurupará

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

18 − três =