Estudo da NTT DATA mostra que 44% das instituições financeiras estão investindo em produtos verdes para atender demanda crescente dos clientes

Os bancos de atacado (ou corporate, que atendem as grandes empresas) estão mais integrados, digitalizados e sustentáveis desde o começo da pandemia, revela estudo divulgado hoje pela NTT DATA, sexta maior consultoria Negócios e TI do mundo. Essa mudança tem como objetivo buscar maior alinhamento com a nova geração de millennials que ocupam cargos executivos nas empresas, segundo o relatório.

O relatório comparou as demandas mais recentes de grandes empresas com as prioridades de investimentos atuais dos bancos de atacado. E reflexo direto dessa mudança e é a maior importância dada a temas ligados ao ESG, que se tornaram fundamentais para os bancos de atacado. O estudo descobriu que 48% dos entrevistados querem que seus bancos invistam em produtos e serviços mais “verdes” ou sustentáveis (green economy). Esta demanda é atendida — até certo ponto. Do lado do setor bancário, 44% informam que já estão investindo nisso.

Canecas Personalizadas

“A sustentabilidade é um tema fundamental para os bancos hoje”, diz, Francisco Murillo, sócio líder de Bancos e Indústria Financeira da NTT DATA. “Para atender a demanda crescente dos clientes nessa área, as instituições financeiras mais inovadoras estão criando equipes de produtos com foco em ESG para trabalhar em soluções ponta a ponta que atendam essas necessidades”. Para Murillo, o ESG, mais do que um risco a ser monitorado, é uma oportunidade de negócio que pode oferecer vantagens competitivas e oportunidades de negócios aos bancos que investirem nessa área, pois serão os bancos quem financiarão a transição para a nova “economia verde”.

A pesquisa foi realizada em 12 países (entre eles o Brasil) e entrevistou 880 tomadores de decisão seniores em bancos e empresas para obter uma compreensão maior de como os bancos de atacado devem se preparar para o futuro.

A pesquisa também descobriu que a adoção acelerada de tecnologia, combinada a mudanças geracionais nos clientes e a recuperação contínua de uma pandemia global, mudaram fundamentalmente o setor bancário.

O estudo mostrou que 85% dos bancos estão trabalhando para melhorar os seus sites e aplicações. A razão: atender melhor os clientes. Quase 60% dizem que os investimentos nessa área visam melhorar a experiência dos clientes.

Além disso, 57% dos bancos estão usando inteligência artificial para melhorar os processos contra lavagem de dinheiro (Prevenção à Lavagem de Dinheiro) e para conhecer melhor os clientes.

“A indústria financeira é uma das mais impactadas pelas novas tecnologias”, diz Murillo. “Cada vez mais os bancos utilizarão inteligência artificial e outras inovações digitais para aumentar a qualidade e segurança de seus serviços”.

“Nossa pesquisa descobriu que, no futuro, os bancos de atacado estarão mais integrados, mais digitalizados e mais sustentáveis”, afirma Miguel Mas, diretor responsável de Global Corporate Banking da NTT DATA. “A nova regulamentação é um fator por trás da mudança, mas, em última análise, é uma mudança geracional que está redefinindo como os bancos precisam operar”.

Matéria anteriorCertificação AQUA-HQE abre portas para crédito imobiliário verde do Banco Mundial
Próxima matériaProjeto gratuito leva teatro, cinema e sustentabilidade a espaços públicos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + 16 =