Equipes trabalharão para viabilizar apoio conjunto a iniciativas com impacto social; Investimentos serão feitos através do novo Fundo Socioambiental do BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Movimento Bem Maior (MBM), organização da sociedade civil, assinaram Acordo de Cooperação Técnica (ACT) com vistas ao apoio conjunto a projetos que contribuam para gerar transformação social positiva no País. O plano de trabalho estabelece três focos de atuação: empreendedorismo, inclusão produtiva e educação. Os times trabalharão em conjunto para mobilizar e articular organizações sociais e potenciais parceiros para viabilizar economicamente e desenvolver grandes iniciativas que estejam dentro deste escopo.

Os investimentos serão feitos a partir do novo Fundo Socioambiental do BNDES, que disponibilizará R$ 100 milhões em recursos não reembolsáveis para incentivar projetos voltados à educação, meio ambiente e geração de emprego e renda. Em modelo similar aos programas Salvando Vidas e Resgatando a História, o BNDES oferecerá até um real para cada real investido pela iniciativa privada nesses projetos, amplificando o impacto dos recursos públicos e engajando organizações sem fins lucrativos nas ações. Ou seja, os recursos do Banco poderão apoiar projetos com orçamento de R$ 200 milhões.

Canecas Personalizadas

Os temas do ACT com o MBM foram definidos por terem sido identificados, pelas equipes como de prioridade estratégica dentre os focos de atuação da agenda social de ambas as instituições. Também haverá o intercâmbio de informações técnicas e conhecimentos setoriais. Além disso, poderão ser apresentados projetos dos seus portfólios que possam ser objeto de investimento mútuo.

O ACT e o plano de trabalho estão alinhados ao objetivo geral do BNDES de ampliar o alcance de suas ações de sustentabilidade e ao objetivo específico do Banco de construir parcerias em agendas socioambientais com o setor corporativo, o que levou à criação, em 2020, do Departamento de Relacionamento de Impacto com o Setor Corporativo, exclusivo para este fim.

“A parceria com o Movimento Bem Maior serve de modelo para união de esforços entre empresas, poder público e sociedade civil na promoção da agenda ASG, de forma a gerar impactos socioambientais positivos para a sociedade brasileira”, avaliou o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Aranha. “A parceria com o BNDES vem para solidificar um novo caminho, onde a soma de esforços entre público e privado resulta em mais investimento social e mais impacto sistêmico”, completa Carola Matarazzo, diretora executiva do Movimento Bem Maior.

Agenda ASG – Em julho de 2021, o BNDES divulgou os critérios do seu novo Fundo Socioambiental, cujas regras determinam que o Banco somente apoiará novos projetos na modalidade de apoio continuado se houver aporte de recursos de empresas parceiras.

Nesse sentido, o Acordo com o MBM representa contribuição relevante para os esforços de alcançar um resultado permanente e efetivo da Agenda ASG (Ambiental, Social e de melhoria de Governança) e é oportuna em um momento no qual o tema ganha importância nacional e internacional, sobretudo no cenário pós-pandemia.

“Essa parceria é mais um passo da atuação do BNDES com o setor corporativo e serve de modelo para ações futuras que visam alavancar o impacto e abrangência de iniciativas socioambientais para a sociedade, com resultados perenes e efetivos”, destacou o diretor de crédito à infraestrutura do Banco, Petrônio Cançado.

Matéria anteriorFGVces revela que 57% das empresas tiveram impactos em seus perfis de emissões de gases de efeito estufa (GEE) em função da pandemia
Próxima matériaEmpresa de pagamentos lança Laboratório global de Inovação em Sustentabilidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + dez =