Projeto é gerido pelo Parque Tecnológico São José dos Campos e tem atuação nas periferias da cidade

O Programa Galerias do Empreendedor ficou entre os dez finalistas na premiação “Inspiring Solutions 2021”, organizada pela Associação Internacional de Parques Científicos e Tecnológicos e Áreas de Inovação (IASP, na sigla em inglês). O projeto foi destaque entre todas as ações inspiradoras realizadas por ambientes de inovação de todo o mundo.

Criadas em 2012, as Galerias do Empreendedor estimulam espírito de empreendedorismo dos moradores da periferia de São José dos Campos, gerando desenvolvimento socioeconômico em dois bairros da cidade: Putim e Campo dos Alemães. Cada galeria tem espaço para dez empreendedores desenvolverem seu negócio durante cinco anos.

Canecas Personalizadas

As Galerias foram implantadas pela Prefeitura de São José dos Campos e estão sob a responsabilidade administrativa do Parque Tecnológico São José dos Campos, que promove a formação e acompanhamento contínuo dos empreendedores que fazem parte do programa. Os participantes recebem treinamentos e assessorias, realizados por especialistas do Parque em parceria com o Sebrae-SP.

“O Parque Tecnológico é um ambiente de oportunidades para todos que desejam crescer por meio de ciência, empreendedorismo e inovação. Acreditamos que nosso ecossistema cresce quando as oportunidades ocorrem para todos e é isso que fazemos nas galerias: com nossa metodologia de conexão, criamos possibilidades para os moradores dos bairros e os resultados são excelentes”, diz Giane Santos, coordenadora de projetos do Parque e responsável pela gestão do programa.

Hoje há duas Galerias na cidade: no Putim e no Campo dos Alemães, ambas com dez estabelecimentos comerciais. Ao longo dos nove anos, mais de 90 empreendedores passaram pelo programa, que seleciona os microempresários por meio de processos seletivos – nesse período, houve 12 seleções.

Os candidatos selecionados participam de treinamentos, assessorias, palestras e viagens durante o período em que residem no programa – cada loja por ocupar uma vaga por até 60 meses. Depois desse período, a ideia é que o empreendedor se estabeleça em um ponto comercial no próprio bairro.

O Parque tem como missão buscar e capacitar profissionais que queiram não apenas um lugar para desenvolver suas atividades, mas também serem capacitados para o mercado, por meio de mentorias, cursos e workshops, além de consultoria especializada em varejo.

 

Matéria anteriorEstudantes brasileiros participam de projeto global sobre mudanças climáticas
Próxima matériaInscrições para o desafio da maratona Inovathon paySmart já estão abertas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte + nove =