Unindo teoria e prática, nova publicação de Carlos Canejo é um manual para gestores e profissionais em formação aprenderem desde o planejamento até o controle de sistemas de gestão integrada de resíduos sólidos

O gerenciamento de resíduos sólidos é um dos maiores desafios a serem enfrentados pela sociedade nas próximas décadas. Além de esmiuçar conceitos e aspectos legais sobre o tema, Carlos Canejo, coordenador do Núcleo de Sustentabilidade da Pós-Graduação da Universidade Veiga de Almeida (UVA), reuniu no livro Gestão Integrada de Resíduos Sólidos: Múltiplas Perspectivas para um gerenciamento sustentável e circular, lançado este mês pela editora Freitas Bastos, um verdadeiro manual de planejamento, execução, monitoramento e controle de sistemas de gestão integrada de resíduos sólidos.

“O Brasil ainda tem mais de dois mil lixões ativos, apesar de haver tecnologia suficiente e exigência legal para substituí-los. Um dos caminhos para melhorar a gestão de resíduos sólidos no país é não só substituir vazadouros por aterros sanitários, mas também aumentar a vida útil desses espaços por meio de coleta seletiva, reciclagem e logística. Só assim sairemos de um cenário que, em muitos municípios, é semelhante à Idade Média”, ressalta Canejo, que, além de pesquisador, professor e consultor em Licenciamento Ambiental e Gestão de Resíduos, esteve à frente da área responsável pelo licenciamento de atividades de saneamento e resíduos do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) por quase uma década.

O livro traz as diretrizes legais de gestão e gerenciamento propostas pela Política Nacional de Resíduos (PNRS) e as perspectivas normativas, técnicas e práticas do gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU), de Resíduos da Construção Civil (RCC), de Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) e de Resíduos Industriais (RI). A partir de uma visão de projetos, o autor apresenta ainda as melhores práticas para a construção de planos de gerenciamento de resíduos, contribuindo para a promoção de soluções sustentáveis e circulares para geradores e gestores de resíduos de todos os segmentos.

Matéria anteriorBrasil, Chile e Argentina estão entre os países com melhor desempenho na redução de poluentes, segundo pesquisa
Próxima matériaMaior produtora de papéis do Brasil doa R$ 1,5 milhão para projetos ligados a crianças e adolescentes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × 4 =