A Lexmark anuncia seu plano para ser totalmente carbono-neutro até 2035. Desde 2005, a empresa reduziu as emissões de carbono em 62% em todos os países nos quais atua, e está a caminho de cumprir uma meta de redução de 40% em relação aos níveis de 2015 até 2025. As reduções são resultado das políticas adotadas pela empresa até o momento, incluindo diminuição do uso de energia e de novos plásticos, reutilização de produtos, do programa global de reciclagem e o desenvolvimento de produtos mais duráveis e com maior vida útil. Para atingir a meta de neutralidade até 2035, a Lexmark continuará a buscar e investir em novos programas.

“Há muito tempo a Lexmark se dedica a reduzir nosso impacto ambiental”, afirma Allen Waugerman, CEO da Lexmark. “Nós lideramos o caminho da sustentabilidade em nosso negócio e para nossos clientes, e estamos determinados a ser carbono-neutro até 2035. É a coisa certa a se fazer pelo meio ambiente e é bom para nossos clientes – ajudando-os a reduzir seus custos e a cumprir suas próprias metas de neutralidade de carbono por meio de dispositivos de longa duração e baixo consumo de energia.”

Canecas Personalizadas

A área de cartuchos é uma das que mais se destacou na redução da pegada de carbono. Por meio do programa de coleta de cartuchos da Lexmark (LCCP, na sigla em inglês), criado em 1991, a companhia evitou que 100 milhões de cartuchos processados em seus 30 anos de operação acabassem em aterros sanitários. O plástico reciclado pós-consumo (PCR, ou post-consumer recycled) dos insumos que não podem ser reutilizados é transformado em novos cartuchos e em componentes das impressoras e multifuncionais da marca. Dos dispositivos oferecidos pela Lexmark, 92% dos modelos utilizam PCR em sua composição, sendo que em mais de 80% dos dispositivos, a taxa de PCR utilizado ultrapassa 30%.

Parte da redução das emissões de carbono na Lexmark se deve a seus dispositivos fabricados para ter uma longa vida e que não precisam ser substituídos ou reciclados com frequência. Essas máquinas oferecem uma durabilidade acima da média do setor: mais de sete anos. Além disso, 96% dos dispositivos também atendem à certificação ENERGY STAR®, o que significa que possuem altos padrões de eficiência energética. Também é importante destacar que 39% do plástico encontrado em novos dispositivos e 37% do encontrado em novos cartuchos da marca são feitos com materiais recuperados, e a empresa planeja aumentar esses números.

Para os clientes que buscam reduzir o consumo de papel, todos os dispositivos vêm com sistemas de segurança. Os funcionários podem enviar trabalhos de impressão de qualquer lugar e só podem coletá-los ao utilizar um login ou crachá em um dispositivo, o que significa que os usuários imprimem apenas exatamente o que precisam. Para os itens que são impressos, os clientes também podem tirar proveito de uma parceria da Lexmark com a iniciativa PrintReleaf, que os ajuda a medir o uso de papel e do reflorestando para garantir que as árvores cortadas sejam substituídas.

“Já fizemos um grande progresso”, diz John Gagel, diretor de sustentabilidade da Lexmark. “Trabalhamos globalmente há muitos anos para reduzir continuamente nossa pegada de carbono, e a infraestrutura que temos em todo o mundo nos posiciona para cumprir nossa meta de neutralidade de carbono até 2035”.

 

Matéria anteriorNavios neutros em carbono são estratégia para descarbonização de frota em empresas de logística
Próxima matériaIndústria frigorífica mineira divulga seu primeiro Relatório de Sustentabilidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 − 10 =