Lignina Kraft de pínus é um composto químico gerado a partir da madeira no processo produtivo da celulose, capaz de produzir bioenergia e substituir o uso de matérias primas de origem fóssil

A Klabin, acaba de receber a certificação internacional FSC® (Forest Stewardship Council®, Conselho de Manejo Florestal, em português) pela APCER Brasil, atestando a sustentabilidade da sua lignina Kraft de pínus, subproduto das suas florestas de pínus, também certificadas pelo FSC® e utilizadas para fabricação de celulose e papel.

É a primeira vez que uma companhia brasileira recebe a certificação de produto que era considerado, até então, resíduo do processo de fabricação de papel e celulose e que, a partir de agora, poderá ser utilizado para fins mais nobres.

Canecas Personalizadas

A lignina é um dos maiores componentes da madeira e é extraída durante o processo de produção de celulose, contribuindo para a produção de vapor e energia nas fábricas. É também um composto que demonstra alto potencial de substituição de diversas matérias-primas de origem fóssil nos mais variados segmentos de mercado, como resinas, cosméticos e até fibra de carbono.

O objetivo do FSC® é definir critérios e/ou reconhecer uma gestão florestal ambientalmente apropriada, socialmente benéfica e economicamente viável. A APCER Brasil, empresa de origem portuguesa e com atuação internacional, emitiu a certificação, até então, inédita no Brasil.

“A obtenção da certificação da cadeia de custódia da lignina Kraft de pínus é resultado de um processo de inovação contínuo por parte da Klabin que integra toda a cadeia produtiva no respeito ao meio ambiente”, afirma Alessandra Gaspar Costa, diretora executiva da APCER Brasil.

 

Matéria anteriorCampanha “Eletrônico Não é Lixo” na linha 5-lilás do metrô será prorrogado até dia 17 de janeiro
Próxima matériaFeira do Bem de produtos autorais e programação gratuita retoma suas atividades em especial de Natal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 + cinco =